terça-feira, 22 de maio de 2012 | Autor:

Enviado por Assíria Mikosz:

 

Olá querido Mestre,

Acabei de assistir este video sobre Midway que é um dos lugares mais remotos do planeta, fica no norte do oceano Pacífico entre o Japão e a América do Norte, ele fica perto daquele mar de lixo que existe no Pacífico.

O fotógrafo Chris Jordan resolveu fazer um filme sobre Midway, segundo o site do projeto este é o trabalho de uma jornada visual poderosa no coração de uma espantosa tragédia ambiental muito simbólica. “Milhares de albratozes morrem nessa ilha por confundir com comida pedaços de plásticos que encontram no mar. As imagens são icônicas. O objetivo, no entanto, é olhar para além do sofrimento e da tragédia. No meio do Oceano Pacífico temos a oportunidade de ver o nosso mundo em contexto. No meio do caminho não podemos negar o impacto que temos sobre o planeta. Mas, ao mesmo tempo, ficamos impressionados com a beleza da terra e da paisagem sonora da vida selvagem que nos rodeia, e é aqui que podemos ver o milagre que é a vida nesta terra. Assim é com o conhecimento do nosso impacto aqui que devemos encontrar um caminho a seguir.”

Aqui cabe perfeitamente o clichezão: imagens valem mais do que mil palavras, né? Nem preciso gastar muito tempo escrevendo para se sentir sensibilizado por elas. E não pense que por você viver no Atlântico Sul você não tem nada a ver com isso, sabe as correntes marinhas? Sabe os navios que cruzam o planeta transportando de tudo? É, esse é o mundo globalizado, não existe nada que não esteja interligado! Pense nisso antes de jogar aquela tampinha, aquele plastinho da bala ou o lacre de uma etiqueta na rua.

http://www.midwayfilm.com/

Um beijinho,

Assíria Mikosz
Empreendedora do Método DeRose Metódo DeRose- Unidade Chiado.

Texto retirado do site: http://scienceblogs.com.br/ecodesenvolvimento/2012/05/midway/

sexta-feira, 23 de setembro de 2011 | Autor:

Querido Mestre!
Faleceu um dos grandes pintores da actualidade portuguesa, o Mestre Júlio Resende, que o Mestre teve a oportunidade de conhecer em 2008. E que em 2009 recebe da nossa Ordem uma distinção pelas suas mãos. Hoje nas exéquias, estive representando o Mestre e nossa instituição.
Se o Mestre achar oportuno fazer uma referencia, em sua homenagem, sobre a sua obra vai um resumo em baixo com uma foto da visita do Mestre a um Mestre da pintura.
Envio-llhe no próximo comentário um link de uma das suas obras e noutro uma entrevista.
Abraço no coração,
Luís Lopes
————————————————————————————

O Mestre Jùlio Resende, por marcar o cenário cultural do nosso país e no estrangeiro e pela sua trajectória de vida, recebeu a distinção Voto de Louvor, em Novembro de 2009, outorgada pelo escritor DeRose, Grão-Mestre da Ordem do Mérito das Índias Orientais.
————–
Artista português, Júlio Resende, nasceu no Porto a 23 de outubro de 1917 e faleceu a 21 de setembro de 2011. Júlio Resende frequentou as Escolas de Belas-Artes do Porto e de Paris.
As primeiras pinturas estão inseridas na “temática alentejana”, que vai retomar com maior rigor plástico e maior densidade depois de 1949, ao voltar de uma viagem pela Europa que o levou a conhecer Francisco Goya e Pablo Picasso. Em Regresso ao trabalho (1950) e Mulheres de Pescadores (1951) ainda está presente uma temática neorrealista, que não prevalece, contudo, sobre o espaço pictural, multifacetado, ritmado, remetendo para uma maior abstração. Fez inúmeras exposições individuais em Portugal, Espanha, Bélgica, Noruega, Brasil. Representou o país em exposições coletivas nas Bienais de S. Paulo, Veneza, Ohio, Londres, Paris, etc. Nos anos 60, Resende interessou-se ainda por projetos de decoração e arquitetura, colaborando na decoração do Palácio da Justiça de Lisboa ou realizando o painel para a sede do Banco de Portugal. O painel Ribeira Negra, executado em 1968 por encomenda da Câmara Municipal do Porto, é tido como o melhor painel cerâmico contemporâneo. Na intervenção no Metropolitano de Lisboa, na estação de Sete-Rios, desenvolve a memória das paisagens luxuriantes trazida das viagens pelo Brasil. Enquanto ilustrador, colaborou com vários autores, designadamente com Eugénio de Andrade em Aquela Nuvem e outras, com Sophia de Mello Breyner Andresen em Noite de Natal, O Rapaz de Bronze e O Primeiro Livro de Poesia, e com Ilse Losa em O Rei Rique e Outras Histórias.

 

httpv://youtu.be/smC2OOf6zhw

 

httpv://youtu.be/2GlzgoJy8RM

 

 

sexta-feira, 12 de novembro de 2010 | Autor:

Olá Mestre!
Falando em comida… Olha o que recebi hoje. Sei que nós seguimos a alimentação biológica, diferente dessas outras correntes, mas achei interessante!
Abraço bem forte,
Juliana (Granja Viana)

ONU recomenda mudança global para dieta sem carne e sem laticínios

Segundo relatório da ONU, um consumo reduzido de produtos de origem animal é necessário para salvar o mundo dos piores impactos das mudanças climáticas. ONU afirma que agricultura se equivale ao consumo de combustíveis fósseis porque ambos crescem rapidamente com o desenvolvimento econômico.

Uma mudança global para uma dieta vegana é vital para salvar o mundo da fome, da escassez de combustíveis e dos piores impactos das mudanças climáticas, afirmou hoje um relatório da ONU. Na medida em que a populção mundial avança para o número previzível de 9,1 bilhões de pessoas em 2050 e o apeite por carne e laticínios ocidental é insustentável, diz o relatório do painel internacional de gerenciamento de recursos sustentáveis do Programa Ambiental das Nações Unidas (UNEP).

Diz o relatório: “Espera-se que os impactos da agricultura cresçam sustancialmente devido ao crescimento da população e do consumo de produtos de origem animal. Ao contrário dos que ocorre com os combustíveis fósseis, é difícil procurar por alternativas: as pessoas têm que comer. Uma redução substancial nos impactos somente seria possível com uma mudança substancial na alimentação, eliminando produtos de origem animal”.

O professor Edgar Hertwich, principal autor do relatório, disse: “Produtos de origem animal causam mais danos do que produzir minerais de construção como areia e cimento, plásticos e metais. A biomassa e plantações para alimentar animais causam tanto dano quanto queimar combustíveis fósseis”.

A recomendação segue o conselho de Lorde Nicholas Stern, ex-conselheiro do governo trabalhista inglês sobre a economia das mudanças climáticas. O Dr. Rajendra Pachauri, diretor do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC), também fez um apelo para que as pessoas observem um dia sem carne por semana para reduzir emissões de carbono.

O painel de especialistas categorizou produtos, recursos e atividades econômicas e de transporte de acordo com seus impactos ambientais. A agricultura se equiparou com o consumo de combustível fóssil porque ambos crescem rapidamente com o desenvolvimento econômico, eles disseram.

Ernst von Weizsaecker, um dos cientistas especializados em meio ambiente que coordenaram o painel, disse: “A crescente riqueza econômica está levando a um maior consumo de carne e laticínios – os rebanhos agora consomem boa parte das colheitas do mundo e, por inferência, uma grande quantidade de água doce, fertilizantes e pesticidas”.

Tanto a energia quanto a agricultura precisam ser “dissociadas” do crescimento econômico porque os impactos ambientaris aumentam grosso modo 80% quando a renda dobra, afirma o relatório.

Achim Steiner, subsecretário geral da ONU e diretor executivo da UNEP,afirmou: “Separar o crescimento dos danos ambientais é o desafio número um de todos os governos de um mundo em que o número de pessoas cresce exponencialmente, aumentando a demanda consumista e persistindo o desafio de aliviar a miséria e a pobreza”.

O painel, que fez uso de diversos estudos incluindo o Millennium Ecosystem Assessment (avaliação do ecosistema no milênio), cita os seguintes itens de pressão ambiental como prioridade para os governos do mundo: mudanças climáticas, mudanças de habitats, uso com desperdício de nitrogênio e fósforo em fertilizantes, exploração excessiva dos oceanos e rios por meio da pesca, exploração de florestas e outros recursos, espécies invasoras, fontes não seguras de água potável e falta de saneamento básico, exposição ao chumbo, poluição do ar urbano e contaminação por outros metais pesados.

A agricultura, particularmente a carne e os laticínios, é responsável pelo consumo de 70% de água fresca do planeta, 38% do uso da terra e 19% da emissão de gases de efeito estufa, diz o relatório, que foi liberado para coincidir com o dia Mundial do Meio Ambiente no sábado.

Ano passado, a Organização de Alimentos e Agricultura da ONU (FAO) disse que a produção de alimentos teria de aumentar em 70% para suprir as demandas em 2050. O painel afirmou que os avanços na agricultura serão ultrapassados pelo crescimento populacional.
O professor Hertwich, que é também diretor de um programa de ecologia industrial na Universidade Norueguesa de Ciência e Tecnologia, disse que os países em desenvolvimento, onde se dará grande parte do crescimento populacional, não devem seguir os padrões de consumo ocidentais: “Os países em desenvolvimento não devem seguir nossos modelos. Mas cabe a nós desenvolver tecnologias em, digamos, energia renovável e métodos de irrigação.”
Leia o relatório: http://www.unep.org/resourcepanel/documents/pdf/PriorityProductsAndMaterials_Report_Full.pdf

Texto escrito por Lucas Afonso.

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009 | Autor:

Cris Volter
cvolter@bol.com.br | 201.25.239.85

Oi Mestre!!!
Ontem vi uma reportagem bem interessante no Jornal Nacional sobre uma nova invenção brasileira, o papel sintético, feito a partir da reciclagem do plástico.
A matéria completa está no link que segue:

http://jornalnacional.globo.com/Telejornais/JN/0,,MUL985618-10406,00-CIENTISTAS+BRASILEIROS+CRIAM+O+PAPEL+DE+PLASTICO.html

Espero que essa idéia pegue!! A natureza agradece..

Um mahá abraço bem apertado!!!

[Assista também as outras reportagens afins.]

Leia mais »

terça-feira, 27 de janeiro de 2009 | Autor:

Sempre recomendava a não usar nenhum copo plástico e sim copos de vidro reutilizáveis, uma vez que o plástico é um dos principais poluentes quando se trata de lixo doméstico. No entanto, conversando com um expert em responsabilidade ambiental, descobri que os copos plásticos, se devidamente separados, são recicláveis e que ao utilizar copos de vidro e lavá-los com detergentes, estaríamos poluindo muito mais os rios! Então, que tal usar o mesmo copo plástico durante o dia todo (ou mesmo o de vidro) quando usá-lo para água? Ou então, lavá-lo sem detergente.  Outra idéia é trazer garrafinhas de água de casa – e não se esqueça de encorajar seus colegas a fazerem o mesmo.

Alessandra Dorante
alessandra.dorante@uni-yoga.org | 195.23.135.34

Querido Dê!
Mais uma novidade! Existe agora no mercado uma forma de lavar a roupa sem o uso de detergente ou sabão em pó. É daquelas descobertas da ciência, tão simples que ficamos a pensar como é que não fizeram antes. Trata-se de uma esfera magnetizada que produz o mesmo efeito dos detergentes mas… ao invés de utilizar uma reação química, utiliza uma reação física. Vale procurar saber mais e conferir.
beijos,
Alesssandra

Se alguém descobrir algo a respeito, por favor, informe-nos! DeRose.

Karla Juliane
karla.juliane@uni-yoga.org.br | 189.4.54.62

Oi Mestre, uma pesquisadinha rápida no google e achei uma máquina q não usa sabão..a tal da novidade.
Dê uma olhada, mas ainda não tem no Brasil.
http://super.abril.com.br/blogs/planeta/74025_post.shtml

beijo Karlinha

Filipa Loureiro
http://www.espaceenergie.fr | filipa.loureiro@espaceenergie.fr | 82.238.72.9

Bon soir Maître

Par rapport aux détergents, voici ce que j’ai trouvé…
Bisous et très bonne soirée.

Öko-Ball Bola de Lavagem ecológica sem detergentes… A Öko Ball de Lavar é composta por cerâmicas naturais e imânes numa esfera de plástico não-tóxico. Foi desenhada cientificamente para lavar a roupa sem utilizar detergentes ou outros produtos químicos. Comparado com o processo normal de lavagem, a Öko Ball de Lavar diminui os riscos alérgicos associados aos detergentes, elimina os microorganismos, traz bem-estar, preserva a Natureza e, para além disso, é um método económico.

Para mais informação:
http://blogmamanatura.blogspot.com/2008/04/ko-ball-vida-sem-detergentes.html

Camilla
camillaka@gmail.com | 200.169.41.21

Olá Mestre,

vi esse vídeo e acho que cabe bem aqui nesse tópico… O funcionamento da sociedade americana de consumo –
http://www.unichem.com.br/videos.php
Não chequei os dados numéricos, mas devem estar bem próximos da realidade, pois têm sido bastante divulgados em matérias de diversos veículos de informação. Ainda assim, o que vale é a nossa consciência.
beijinho

Atenção companheiros da França, Itália, países de língua espnahola em geral. Claus Haas nos enviou esta outra versão, com legendas para várias línguas: http://www.storyofstuff.com/international/

Alessandra Dorante
alessandra.dorante@uni-yoga.org | 195.23.135.34

Oi Dê! O site é http://www.okoball.com, quando eu estiver aí no Brasil agora em Fevereiro, levo-te uma!
beijos,
Ale

Claus Haas
claus.haas@uni-yoga.org | 189.110.238.187

Outra dica. Quando esquecer as sacolas reutilizáveis em casa, pode-se pedir para embalar as compras em caixas de papelão, que sempre são descartadas pelos mercados. Desta forma, o papelão, que é bem menos agressivo que o plástico, ainda ganha uma sobrevida, antes de ir direto pro lixo, de preferência, reciclável.

Abraços, Claus.

Luc
luc.ribeiro@uni-yoga.org | 189.41.75.99

Essas informações estão tão interessantes, que mereciam um novo post para que mais pessoas as vissem. Alguns comentários estão sendo incluídos no corpo do post, mas mesmo assim muita gente que já o leu o post não vai ver os novos comentários…
Outra invenção maravilhosa que existe para salvar o mundo são os motores que utilizam formas de energia alternativa limpas e abundantes. Já escutei falar de vários. Um deles é o motor magnético. Outra forma de energia revolucionária é o ZPE (zero point energy).
Certa vez escutei falar de um motor que utilizava uma forma de energia diferente. Você poderia comprá-la e ele conseguiria sustentar o consumo de energia da casa pra sempre. Imagine nunca mais pagar conta de energia?!
Como temos amigos de várias partes do mundo, eu pergunto: no seu país existe uma forma de motor nesse sentido?! (certas coisas são tão comuns em uma cultura, que a pessoa pensa que no resto do mundo é assim. certamente existem hábitos e invenções em alguns países que não existem em nenhum outro e que fariam toda a diferença no resto do mundo. O Mestre conta a história dos bacteriófagos.)
Abraços a todos.

Equipe de Desenvolvimento:

Daniel Cambría   |   Coordenação Geral https://www.facebook.com/danielcambria

Tiago Pimentel   |   Layout & Identidade Visual https://www.facebook.com/tiagopimentel https://www.flickr.com/designinabox

Alex William   |   Programação Visual (Front End) https://www.facebook.com/alex.brasileiro https://www.artinblog.com

Douglas Gonzalez   |   Programação Back End https://www.facebook.com/douglas.s.gonzalez

Visite o Office em facebook.com/officemetododerose