sábado, 8 de setembro de 2012 | Autor:

 “Ouviram do Ipiranga as margens plácidas, de um povo heróico o brado retumbante. ”
Cadê o rio?

Às margens do Rio Ipiranga, D. Pedro I bradou “Independência ou Morte” e, com isso, tornou o nosso país independente, fundando um império, territorialmente, um dos maiores que a humanidade conheceu.

Onde está o Rio Ipiranga?

Como mostrar às crianças de São Paulo, aos paulistas, aos paulistanos e aos visitantes de outras partes do Brasil onde foi que tudo aconteceu? Como mostrar ao nosso povo o lugar em que o Brasil se tornou independente, se esse local foi destruído pela irresponsabilidade de quem encaixotou e escondeu o Rio Ipiranga debaixo da terra?

É como se nos envergonhássemos, ao invés de nos orgulharmos, daquele local venerável e quiséssemos mantê-lo escondido das vistas de todos.

Enquanto em outros países os locais sagrados da nação são preservados para o louvor das gerações seguintes, nós aceitamos como um rebanho sem voz e sem voto, que nosso maior símbolo de independência seja escondido no subsolo.

Exijamos dos Governos municipal, estadual e federal que invistam em obras para o resgate desse símbolo nacional e de orgulho paulista. Afinal, a capital e sede da corte era o Rio de Janeiro, mas foi em São Paulo que o Brasil se tornou independente e deixou de ser colônia.

Resgatar nosso Rio Ipiranga pode ser um poderoso incentivo do sentimento pátrio e da consciência de que somos uma Nação Independente, o qual merece respeito e exige o justo reconhecimento.

Essa consciência começa em casa. É preciso que nós Paulistas e Brasileiros, cultivemos a autoestima e o amor-próprio, reverenciando esse local emblemático da nossa existência como Nação Independente.

Assine a petição: “Eu tenho orgulho do Rio Ipiranga.”

http://www.peticoesonline.com/peticao/eu-tenho-orgulho-do-rio-ipiranga/629

São Paulo, 28 de junho de 2012.

DeRose

____________

COMPARTILHE

sábado, 26 de maio de 2012 | Autor:

É preciso que os nossos irmãos lusitanos sintam a seriedade da situação na Europa e reajam com muita fibra, aquela fibra que lhes é característica, a mesma que lhes permitiu enfrentar os mares e constituir um império que abarcou Américas, África, Índia e China.

Os jovens precisam “tomar os freios nos dentes” e tratar de trabalhar muito, ganhar mais, constituir patrimônio. Nada de parar para descansar. Isso é coisa de gente pouco motivada, coisa de gente com vocação para fracassado. Para descansar, teremos toda a eternidade. Enquanto estamos aqui e tivermos saúde, há que trabalhar o dia inteiro, desde cedo pela manhã até tarde da noite. Há que trabalhar sábados e domingos, porque quem inventou que precisava descansar era empregado. Eu estou com quase setenta anos e trabalho todos os fins-de-semana do ano. E registre-se que eu não preciso. Poderia me aposentar e ir viver muito bem no Caribe. Mas não faço isso porque sou motivado e gosto do meu trabalho.

Para nós que atuamos em muitos países, o sucesso é mais fácil, pois podemos viajar e gerar produtos em um país onde seja mais conveniente e fornecê-los noutro que nos compense melhor. Os Diretores Docentes podem viajar para as nações que estejam em melhores momentos a fim de ministrar cursos e retornar para os seus respectivos países com capital de giro. Os demais Formadores de Formadores devem viajar para enriquecer seu acervo de conhecimentos profissionais e para ampliar seu network, os quais se transformam em divisas. Com centenas de Empreendedores do Método DeRose viajando muito, todos podem se ajudar mutuamente. A união faz a força. A união fez de nós o que somos, fará de nós o que nem imaginamos.

Nós, latinoamericanos, somos pós-graduados em crises. Passamos por crises muito mais desesperadoras, com até 80% de inflação ao mês, com ditaduras e torturas, com pobreza endêmica e falta de autoestima. Aprendemos a lidar com isso. E a fórmula foi muito bem expressa em duas propagandas do governo da nação paulista na década de 1970. Em uma delas, a foto de um hippie fazendo o seu gesto emblemático de paz e amor, só que com tres dedos, como um trishúla mudrá, e os dizeres: “Paz, amor e trabalho, bicho”. E uma outra, em dialeto popular, que instigava, bem ao estilo paulista: “Com trabalho, nóis pega a inflação lá na curva.”

terça-feira, 23 de novembro de 2010 | Autor:

Oi Mestre!
Seremos agraciados dia 18/12 pelo prêmio Top Blog 2010 :)
Ainda não sei se em 1o., 2o. ou 3o. lugar, o resultado será divulgado na hora lá na Unip da Vergueiro (SP).
Mais informações no e-mail que recebi abaixo.
Beijão e parabéns para todos nós!

—-

Olá Daniel!

Os finalistas da Edição 2010 do Prêmio TopBlog, foram divulgados dia 16/11 no twitter e a informação já está disponível em nosso portal, confira: http://www.topblog.com.br/2010/index.php?pg=Top3

Já os vencedores (TOP1, TOP2 e TOP3), serão divulgados no dia 18/12/2010, em evento realizado pela organização do TopBlog na cidade de São Paulo.

A cerimônia de entrega dos prêmios será realizada no dia 18/12/2010 às 19hs no auditório da Universidade Paulista – UNIP.

Rua Vergueiro, 1211 – Paraíso – São Paulo/SP.

Desejamos boa sorte!

Att,
Equipe TopBlog!

sexta-feira, 22 de outubro de 2010 | Autor:

Mestrinho,

Um dia estávamos conversando depois da aula e eu reclamava que os paulistas só me chamavam de baiana e que todo paulista pensa que nordestino é baiano.
Encontrei o mapa do Brasil segundo o paulista.
É bem engraçado, apesar de eu ser CEARENSEEEE )

Um beijo enorme da Cearense, Nordestina e quase Paulista!

Leilane.

Clique em cima do mapa para ampliá-lo.

Que absurdo! É óbvio que eu não concordo. Mas não pude deixar de rir. Bem, essa é a visão de alguns sudestinos [pois é: essa palavra não existe nos dicionários que eu consultei. Mas então, como se chama o habitante do Sudeste? Existe nortista, sulista, nordestino, mas não tem sudestino. É algum preconceito? DeRose].

sexta-feira, 1 de outubro de 2010 | Autor:

Oi Mestre.
Olha só que fachada mais bacana!
Beijão!

Cambria.

Clique na foto para ampliá-la.

Pois é, Cambria. É uma pintura do artista francês André Lhote, que expõe no Centre Pompidour, em Paris. A iniciativa faz parte de uma exposição do MASP denominada RevelARTE, que elegeu apenas 40 estabelecimentos da região da Av. Paulista para expor diversas obras de arte em suas fachadas. Tivemos a alegria de ser uma dessas poucas casas escolhidas, graças à indicação da Unidade Alto da Lapa.  Mais informações a respeito você encontra no link: http://derosealtodalapa.blogspot.com/