terça-feira, 31 de maio de 2011 | Autor:
Alessandra Filippini

Mestre, foi muito bom estar com você o final de semana inteiro!
Não vejo a hora que chegue o DeRose Festival de São Paulo.

Segue link da matéria que falamos sobre esmaltes:

 http://chic.ig.com.br/beleza/noticia/chanel-da-um-susto-nas-esmaltemaniacas-ao-mostrar-as-unhas-nuas-das-modelos-em-seu-desfile-de-resort-2012

___________________

Pois é, Alê. Enfim, alguém de peso resolveu romper com o hábito de usar esmalte. Há décadas temos declarado que é mais elegante manter as unhas nuas. Basta comparar: as modelos da revista Playboy e outras masculinas costumam usar esmalte vermelho. Consequentemente, deduz-se que o oposto deve ser uma atitude elegante.

A recomendação veemente é (sempre foi) que as instrutoras do Método DeRose não usem esmalte ou se precisarem usar que seja incolor. No entanto, o preceito moderador nos diz que fica resguardado o respeito pela liberdade de cada uma.

quarta-feira, 21 de abril de 2010 | Autor:

Este blog foi criado e é administrado pelo nosso blogmaster que é também o moderador Daniel Cambria. É graças ao blog que tanta gente consegue conhecer de perto o nosso trabalho. É graças a ele que tanta gente pode conhecer diretamente, sem intermediários, quem é realmente o DeRose, com todas as suas qualidades e defeitos. É graças ao blog que tanta gente se comunica em português, espanhol, francês, inglês, italiano e outros idiomas.  O blog promoveu uma explosão cambriana no nosso Método pelo mundo afora. Por isso, obrigado Cambria, pois sem você, amigão, talvez as pessoas não estivessem tão felizes, talvez não estivessem tão bem informadas, talvez não estivessem tão mais perto de mim.

Mas se pensamos que o Cambria só cuida do blog, enganamo-nos. As transmissões das minhas aulas pela internet todas as terças-feiras para o mundo inteiro e até transmitidas diretamente da França, são orquestradas pelo Dani. A geração de um site só do Método, que abrirá na língua do país a partir do qual o site for aberto, também é obra do Daniel Cambria. O próprio site da Uni-Yôga foi criado pela sua batuta e permanece sendo aperfeiçoado e ampliado sob a sua tutela.

Além de tudo isso, o principal: Cambria ainda consegue tempo para exercer o sacerdócio do magistério da Nossa Cultura. É por isso que às vezes eu estou trabalhando até as três ou quatro horas da madrugada e vejo pelo monitor do circuito interno o Cambria trabalhando também, junto comigo, lá na sua sala do Office. Mas tenho a certeza de que nos momentos em que não o vejo na tela, ele estará prosseguindo dando asas à sua criatividade em casa.

Obrigado, Cambria, pela sua explosão cambriana de fecunda criação que ficará na História da nossa egrégora.

Leia mais »