sábado, 25 de julho de 2009 | Autor:

 

jmf
jmachadoferreira@gmail.com | 143.107.244.125

Caro Mestre DeRose,
Mais uma vez peço licença para entrar em seu blog. Estava navegando no blog e vi que o sr tem essa categoria de “ações humanitárias”. Espero não estar sendo indelicada, mas é que eu trabalho junto a uma ONG que sempre precisa de muita ajuda, e imaginei que se o sr considerar pertinente poderia divulgar nosso trabalho e nosso site em seu blog. A ONG chama-se SOS FAUNA (www.sosfauna.org) e nós trabalhamos contra o tráfico de fauna no Brasil, desde ações de inteligência e apreensões com a Polícia Civil, até a reabilitação de fauna apreendida, e quando possível a soltura dos indivíduos reabilitados de volta em suas origens. Nós precisamos desde ajuda financeira (as pessoas podem filiar-se à ONG), até alimentos para aves, luvas de procedimento, medicamentos, material para construção de viveiros, entre outros. Também aproximadamente uma vez a cada dois meses realizamos jantares e bazares beneficientes.
Convido a todos a conhecer mais o excepcional trabalho que realizamos e coloco-me à disposição para quaisquer esclarecimentos.
Mais uma vez peço desculpas se isso foi impertinente, e entendo completamente se o sr não considerar adequado divulgar.
Um forte abraço e até.
Juliana.
Leia mais »

segunda-feira, 4 de maio de 2009 | Autor:

Ter conhecido esse homem honesto, inteligente, meigo, sensível foi para mim um grande privilégio. Agradeço à sua shaktí Luísa, a quem também admiro tanto por sua inteligência e beleza, o grande obséquio, o pújá que foi introduzir-nos, reciprocamente, um ao outro. Eu sempre soube que existia vida inteligente fora da Nossa Cultura, mas difícil de se achar, como a farinha de melhor qualidade para formular o nosso croissant.

Rogo aos deuses do Olimpo que eu possa preservar a proximidade de vocês os dois, que me proporcionam tanto bem-estar. 

Estou a ler o livro do António Mateus, Selva Urbana, que me ofertou com uma comovente dedicatória. No livro ele conta, entre outras coisas, algumas passagens da sua convivência com o grande líder Nelson Mandela, mártir de tantas perseguições e exclusões. Em um dos trechos Mandela declara: “Sabem? Se alguma coisa aprendi na prisão, é que o tempo é a coisa mais importante na vida. Dada por Deus, uma só uma vez. E nunca mais volta para trás.”  “É por isso que procuro chegar sempre a horas a todos os compromissos. Quem se atrasa, rouba a coisa mais preciosa dos outros: o tempo. E esse, é um tesouro de vida que só Deus nos deveria poder subtrair.”

Recomendo veementemente a leitura deste livro, que instrui, emociona e expande a inteligência.

E aguardo a oportunidade de receber em São Paulo esse amigo que o destino estava guardando para mim, para tentar retribuir modestamente a hospitalidade lusitana, tão proverbial entre nós.

 

Mateus Antonio

Obrigado mestre pela sugestão de leitura do meu livro Selva Urbana, que me deu um prazer imenso escrever.
Se me permite o espaço, para os eventuais interessados – já que o livro é uma edição universitária de acesso nem sempre fácil – aqui vos deixo o respectivo link da internet.
Abraço de amizade.

http://www.wook.pt/ficha/a-selva-urbana/a/id/200358

Leia mais »

terça-feira, 24 de março de 2009 | Autor:

Hoje quero homenagear um jovem instrutor que tem demonstrado elogiável capacidade de trabalho, caráter admirável, um vencedor que serve como modelo de competência e de sucesso a muitos alunos e a novos instrutores. Conhecido e admirado em todo o Brasil, já tem seu nome mencionado em outros países como exemplo de inteligência, boa educação, boa índole e merecedor das tantas amizades sinceras que lhe devotam carinho.

Conheço Heduan há vários anos e a cada dia sinto mais admiração por esse jovem promissor que tem demonstrado lealdade, fidelidade e boa têmpera. Sem dúvida, muito do seu valor proveio da herança cultural, da educação do berço, da sua família. Mas outro tanto deve ser creditado ao seu esforço pessoal, estudo e trabalho sério que vem desenvolvendo em Curitiba.

Ao Heduan, nosso reconhecimento, admiração e afeto.

Leia mais »