segunda-feira, 13 de dezembro de 2010 | Autor:

 

Quem se lamenta está a alimentar as mesmas emoções e pensamentos que, quase sempre, são a origem do que se lamenta. É uma atitude mais nobre e sensata reflectir sobre como mudar a sua vida para que essa situação não se repita mais.
Quem se lamenta é quem quer evitar de mudar si próprio mas pretende que sejam os outros ou a própria realidade a mudarem.
O universo responde de forma muito potente e imediata aos nossos pensamentos, por isso mudando a qualidade dos nossos pensamentos já damos à realidade a possibilidade de poder transformar o tipo de experiências que vivemos.
Quem se lamenta está a declarar a própria incapacidade de produzir pensamentos felizes graças aos quais possa, finalmente, viver experiências felizes.
Reforçar o vitimismo e dar atenção a quem se lamenta é um dos aspectos que, infelizmente, caracteriza os tradicionais meios de comunicação, em particular os noticiários que são tão enfatizados por quem se lamenta continuamente, alimentando apenas desculpas para quem não tem aquilo que quer (para não falar dos que não sabem sequer o que querem…). Na televisão as notícias principais (em todo o mundo) giram sempre à volta da (suposta) crise, falta de emprego, precariedade dos trabalhadores, política caótica, etc. que vão ainda dar um pretexto a todos os que se queixam da sociedade como desculpa para o que não conseguiram atingir.
Quem tem uma atitude construtiva na vida consegue arranjar um bom trabalho, boas relações humanas, boa estabilidade económica e ser feliz, em vez de continuar com a desculpa constante que tudo é mau ou impossível, como se o mundo à sua volta conspirasse para lhe tornar a vida mais difícil.
Os lamentosos vitimistas vivem esperando e pedindo continuamente a ajuda dos outros sem fazer nunca nada para parar de ter que precisar dessa ajuda.
Uma pessoa feliz que quer manter o seu bem estar deveria desconfiar e defender-se das pessoas que mostrem sinais de constante lamentação e que queiram relacionar-se consigo.
Felizmente tenho o privilégio de ter o Mestre DeRose 10 anos ao meu lado que sempre nos ensinou que lamentar-se é falta de educação e de inteligência, só vai piorar o problema.
Nem que o mundo inteiro fosse assim difícil e negativo (que não é) como parece pela televisão, bastaria ter alguém como o Mestre DeRose connosco para já ter mais que motivos para sermos plenamente felizes.
Desejo um dia maravilhoso para o Mestre DeRose e para todos os leitores deste blog.
Carlo Mea – Roma

terça-feira, 21 de setembro de 2010 | Autor:

Olá querido Mestre!

Já há um bom tempo que não coloco nenhum comentário neste nosso maravilhoso blog, mas tenho-o seguido atentamente.
A minha querida colega, Instrª. Rita Rosa, enviou-me por e-mail este texto do Luís Fernando Veríssimo. Claro que eu, sendo mulher, o amei imediatamente.
Como a nossa cultura é matriarcal, pensei que o Mestre ia gostar e achar piada às palavras do escritor, por isso decidi partilhá-lo consigo:

“O desrespeito à natureza tem afetado a sobrevivência de vários seres e entre os mais ameaçados está a fêmea da espécie humana.
Tenho apenas um exemplar em casa,que mantenho com muito zelo e dedicação, mas na verdade acredito que é ela quem me mantém. Portanto, por uma questão de auto-sobrevivência, lanço a campanha ‘Salvem as Mulheres!’

Tomem aqui os meus poucos conhecimentos em fisiologia da feminilidade a fim de que preservemos os raros e preciosos exemplares que ainda restam:

Habitat
Mulher não pode ser mantida em cativeiro. Se for engaiolada, fugirá ou morrerá por dentro. Não há corrente que as prenda e as que se submetem à jaula perdem o seu DNA. Você jamais terá a posse de uma mulher, o que vai prendê-la a você é uma linha frágil que precisa ser reforçada diariamente.

Alimentação correta
Ninguém vive de vento. Mulher vive de carinho. Dê-lhe em abundância. É coisa de homem, sim, e se ela não receber de você vai pegar de outro. Beijos matinais e um ‘eu te amo’ no café da manhã as mantém viçosas e perfumadas durante todo o dia. Um abraço diário é como a água para as samambaias. Não a deixe desidratar. Pelo menos uma vez por mês é necessário, senão obrigatório, servir um prato especial.

Flores
Também fazem parte de seu cardápio – mulher que não recebe flores murcha rapidamente e adquire traços masculinos como rispidez e brutalidade.

Respeite a natureza
Você não suporta TPM? Case-se com um homem. Mulheres menstruam, choram por nada, gostam de falar do próprio dia, discutir a relação? Se quiser viver com uma mulher, prepare-se para isso.

Não tolha a sua vaidade
É da mulher hidratar as mechas, pintar as unhas, passar batom, gastar o dia inteiro no salão de beleza, colecionar brincos, comprar muitos sapatos, ficar horas escolhendo roupas no shopping. Entenda tudo isso e apoie.

Cérebro feminino não é um mito
Por insegurança, a maioria dos homens prefere não acreditar na existência do cérebro feminino. Por isso, procuram aquelas que fingem não possuí-lo (e algumas realmente o aposentaram!). Então, aguente mais essa: mulher sem cérebro não é mulher, mas um mero objeto de decoração. Se você se cansou de colecionar bibelôs, tente se relacionar com uma mulher. Algumas vão lhe mostrar que têm mais massa cinzenta do que você. Não fuja dessas, aprenda com elas e cresça. E não se preocupe, ao contrário do que ocorre com os homens, a inteligência não funciona como repelente para as mulheres.

Não faça sombra sobre ela
Se você quiser ser um grande homem tenha uma mulher ao seu lado, nunca atrás. Assim, quando ela brilhar, você vai pegar um bronzeado. Porém, se ela estiver atrás, você vai levar um pé-na-bunda.

Aceite: mulheres também têm luz própria e não dependem de nós para brilhar. O homem sábio alimenta os potenciais da parceira e os utiliza para motivar os próprios. Ele sabe que, preservando e cultivando a mulher, ele estará salvando a si mesmo.

É, meu amigo, se você acha que mulher é caro demais, vire gay.
Só tem mulher quem pode!
Luiz Fernando Veríssimo
TEORIAS DA TRETA”

Um beijo enorme cheio de saudades, e de vontade de lhe dar um mahá badha abracinho!
Até Novembro,
Patrícia Moreira
Lisboa

_________________

Olá Mestre,

o texto realmente é lindo, mas como sou um grande fã do LFV percebi na hora que este texto não era dele. Com uma rápida pesquisa pelo google suponho que foi escrito pelo jornalista Fábio Reynol, como está publicado no seu blog:

http://diariodatribo.blogspot.com/2008/03/mulher-manual-de-preservao-da-espcie.html

Espero que isto ajude a dar os créditos ao verdadeiro autor, pois sabemos como é importante este cuidado.

Um enorme abraço verde-esmeralda!!

Felipe Lengert
Alto da XV – Curitiba – PR

terça-feira, 23 de março de 2010 | Autor:

Queridos amigos e querido Mestre,
Agradeço pelas respostas e apoio e hoje volto para pedir auxílio desta comunidade tão incrível:
Como devem se lembrar do post acima, eu trabalho de forma voluntária junto à ONG SOS FAUNA (www.sosfauna.org) que luta em diversos níveis contra o tráfico de fauna no Brasil, desde ações de inteligência com a polícia até a reabilitação e reintegração dos animais apreendidos. Nós fazemos um trabalho importante e muito relevante, contudo não recebemos um centavo do governo. Chegamos a um ponto tal que se não conseguirmos um número mínimo de associados para garantir pelo menos a alimentação dos animais, teremos que fechar nossas portas. Imaginei se o senhor poderia divulgar o site http://www.sosfauna.org e os problemas que estamos passando para a nossa comunidade e quem sabe conseguiremos alguns parceiros para nossa luta. Se o pessoal puder divulgar nosso site, o trabalho e necessidade de conseguir filiados neste momento em seus sites pessoais, blogs, ect – estamos em uma crise bem feia – seria de extrema relevância para o trabalho… Todas as informações estão em nosso site e se alguém quiser informações sobre filiação pode me procurar (jmachadoferreira@gmail.com).
Sei que este não é o local e nem o objetivo do blog, mas se não fosse uma situação extrema não pediria isso ao senhor.
Peço desculpas desde já e agradeço demais o apoio.
Um forte abraço a todos, Juliana

[ Reply ]

You Submit on terça-feira, 23 de março de 2010 12:17:31:

Vamos divulgar, sim, Juliana. É uma pena que instituições do bem, construtivas e necessárias passem por dificuldades e desapoio, enquanto empresas destrutivas, que vendem álcool e tabaco, celebrem casas cheias e altos lucros.

Leia mais »

sábado, 6 de fevereiro de 2010 | Autor:

24 de fevereiro de 2010 (Bibliomed). Os fumantes parecem ter menor quociente de inteligência (QI) do que os não-fumantes, e, quanto mais uma pessoa fuma, “menos esperta” ela parece ser, segundo pesquisadores do Centro Médico Sheba, em Israel. Em pesquisa com 20 mil recrutas israelenses, os especialistas descobriram que homens jovens que fumam um maço de cigarros por dia ou mais têm QI 7,5 pontos menor do que aqueles que nunca fumaram.

Avaliando os recrutas militares de 18 anos de idade – 28% que fumavam pelo menos um cigarro por dia, 3% que eram ex-fumantes e 68% que nunca tinham fumado -, os pesquisadores notaram que a média de pontuação dos fumantes nos testes de inteligência foi bem menor do que a dos não-fumantes – 94, contra 101 -, independentemente de status socioeconômico e da escolaridade dos pais. E os resultados indicaram, ainda, que, quanto mais cigarros eles fumavam diariamente, piores eram seus resultados nos testes de QI – de 98 para pessoas que fumavam de um a cinco cigarros por dia, para 90 daqueles que fumavam mais de um maço.

De acordo com os autores, os participantes foram proibidos de fumar no período dos testes, assim, os sintomas de abstinência podem ter afetado os resultados dos fumantes. Porém, mesmo aqueles que começaram a fumar pouco tempo antes da pesquisa, após entrarem no exército, apresentaram pior QI do que os não-fumantes, o que indica pouca influência da abstinência de nicotina sobre os resultados.

Baseados nesses resultados, os especialistas concluíram que pessoas com menor QI são mais propensas a começar a fumar e a fumar mais cigarros, e que os resultados não indicam que o tabagismo possa tornar as pessoas menos inteligentes. Por isso, eles defendem que “adolescentes com pior QI podem ser foco de programas desenvolvidos para a prevenção do tabagismo”.

Fonte: Addiction. Fevereiro de 2010.

Contribuição da Cissa Vidal, Curitiba.
Leia mais »

quarta-feira, 9 de setembro de 2009 | Autor:
  

Oi Mestre,

Acho que os Coreanos e Chineses precisam ver o vídeo que está no final desse texto e rever seus conceitos de cultura, uma vez que lá comem carne de cachorro, além de outras carnes também. Ainda bem que o povo brasileiro, jamais aceitaria colocar no seu prato e comer, alguém que sustenta o título “o melhor amigo do homem”.

Cultura é uma coisa engraçada, como se tivesse diferença da vaca para o cachorro. São animais, sentem dor e morrem, são todos iguais. Perante a um acidente ou morte, sentem muito mais dor, porque são muito mais sensíveis que nós, já que dependem de instinto e sentidos aguçados para sobreviverem. Além de terem emoções, inteligência, senso de trabalho em equipe e compaixão com os demais seres

Esse vídeo mostra um cachorro que foi atropelado na rodovia e um outro cachorro entra no meio da pista, que está muito movimentada, fazendo um resgate. Ele consegue o perigoso e difícil trabalho de tirar seu amigo do meio da pista e levar até o acostamento. Repare que ele foi tão inteligente na hora de resgatar, que não arrastou com a força da boca, para não machucar e ferir mais o pobre coitado, mas sim com a força das patas!

Link do vídeo -> http://www.youtube.com/watch?v=eDJM-gNNKGU

Abraços,

Thiago Madruga

Observe que o cãozinho arrisca a sua vida, mesmo tendo visto que aquele lugar era perigoso
– pois já havia vitimado o outro cão – ainda assim foi lá resgatá-lo.
Note o olhar dele quando vira a cabeça, como que a suplicar: “Alguém me ajude!” Derose

 

Mestre, tudo bem?
Como se não bastasse as atrocidades que vemos com os animais da coluna de contagem abaixo, ainda temos que presenciar um absurdo tão cruel quanto.
Um casal manteve por três anos um abatedouro de cães para vender sua carne à comunidade oriental, em Suzano, São Paulo.
A reportagem é da Folha Online http://www1.folha.uol.com.br/folha/cotidiano/ult95u651354.shtml
Fico me perguntando: como conseguem ser tão sangue frio? É incrível.

Super beijo para você.
Marina Barreira – Vila Mariana

quarta-feira, 9 de setembro de 2009 | Autor:

E mesmo assim, às vezes não adianta…

sexta-feira, 7 de agosto de 2009 | Autor:

É preciso ler e viajar bastante para esgarçar os antolhos que espremem a nossa inteligência.
Leia mais »