terça-feira, 10 de julho de 2012 | Autor:

Oi pai, escrevi hoje um post no meu blog (www.metododerosepinheiros.com) e acho que você vai gostar de ler.

“Em meio ao caos:

Ao sair hoje da Unidade para fazer algumas funções na rua, a moça que me ajuda na limpeza da escola me lembrou do guarda-chuva. Peguei e saí. No meio do caminho, quando estava na Dr. Arnaldo começou a chover. Não demorou muito e pessoas estavam desesperadas dentro de seus carros buzinando e meninas na rua tirando suas compras das sacolas para poder cobrir seus cabelos. Pessoas amontoadas disputando um espaço embaixo da banca de jornais.

Observando tudo isso lembrei-me de um aniversário: na minha festinha de onze anos, minha mãe resolveu fazer minha festa de aniversário ao ar livre, na piscina e brincadeiras externas… mas todos sabiam que no mês de janeiro, chove!!! No meio da festa, advinha? Começou aquela chuva de verão. Fiquei super triste e fomos para dentro de casa. Meu pai, sempre que podia, estava presente nas minhas festinhas, e nesta ele estava! Ao observar todos dentro de casa e a festa acabando, teve uma brilhante idéia: Tomar banho de chuva e continuar a festa! Meus amiguinhos adoraram a idéia, afinal, que pai daria essa idéia?
Nunca havia me divertido tanto!
Lembrando disso e olhando o caos a minha volta, apenas sorri, fechei o guarda-chuva e literalmente sai cantando na chuva! Ai que lembrança ótima! Que chuva boa!
Mas não durou muito, depois de uns dez minutos, a chuva foi passando e ficou uma bela garoa.
Hoje vejo a lição que meu pai me deixou naquele dia, há 17 anos.”

isso foi uma boa lição papis, e cada vez que eu leio seus ensinamentos e o que vc escreve no seu blog, é uma inspiração!

beijocas,

Clique na foto para ampliá-la.

DeRose e Chandra na outorga do Colar da Cruz do Anhembi

___________________

Visitei seu site e gostei muito. Ele está completíssimo, com uma quantidade enorme de vídeos e um número incrível de links. Recomendo a todos que o visitem e que façam links para www.metododerosepinheiros.com

Beijinhos do papai.

terça-feira, 3 de maio de 2011 | Autor:

Mauai é grande e pesado, mas brincando, não percebeu que estava machucando a cachorrinha bem menor do que ele. Jaya notou o sufoco da pequenina e resolveu intervir.  Observe como a Jaya acalma o Mauai com atitude serena e autoconfiante. Primeiro, ele se acalma e depois se deita de barriga para cima em atitude de submissão. Essa é a verdadeira cultura matriarcal que a Jaya aprendeu conosco. Fica aí a sugestão para quem quiser dobrar um machão.

http://www.youtube.com/watch?v=-j65KdiAm1c&feature=youtube_gdata_player

segunda-feira, 22 de novembro de 2010 | Autor:

Olá mestre! Gostaria de compartilhar com você a minha historia, sobre como eu travei contato com o Método DeRose pela primeira vez, 4 anos atrás.

Durante muitos anos eu tentei praticar diversas linhas de Ióga e Yôga. Tive aulas em diferentes cidades e países onde morei, em São Paulo, São Carlos, na Tailândia, na Índia, nos Estados Unidos e na Espanha.

Contudo, apesar da idéia de Ióga ou Yôga fazer muito sentido e soar como algo extremamente interessante, eu não conseguia me engajar em nenhuma das escolas por onde eu passava. As aulas eram gostosas, mas bastante monótonas. Os ásanas eram interessantes, mas a repetição dos mesmos e a constante verbalização de: ”inspira, expira, inspira, expira…” desanimava-me, eu ficava com sono nas aulas e cheguei a dormir em muitas delas! No final eu acabava desistindo de praticar e procurava outra escola depois de alguns meses, pois tinha a esperança de que desta vez eu não iria desanimar.

Eu ficava triste quando percebia que eu não tinha vontade de voltar à escola e continuar praticando, pois pensava que as aulas seriam sempre iguais, muito calmas, com movimentos sempre básicos, repetitivos e monótonos.

Um dia, cansada de ficar sem praticar algo que fizesse bem, decidi matricular-me em uma academia de ginástica perto de casa, no bairro Vila Madalena, em São Paulo. Quando informaram-me que no meu “pacote” de musculação eu poderia também praticar aulas de Yôga eu fiquei muito contente, uma vez que a musculação em si não me atraía muito, sentia-me como um ratinho de laboratório que fica correndo em uma roda sem chegar em lugar algum.

Cheguei à minha primeira aula de Yôga, numa segunda-feira às 21:00 horas. A aula foi incrível, fiquei abismada como pude em uma única aula aprender tantas coisas novas, que em muitos anos de prática em diversas escolas de diversas linhas de Ióga eu nunca tinha visto? E aquilo era uma aula para iniciantes!

Meu corpo ficou cheio de energia, sentindo-me desperta, mais vitalizada e mais alegre. A aula era dividida em oito partes, os ásanas eram muito elaborados. Fiquei tão concentrada na execução daqueles movimentos que me esqueci de todos os problemas e questões do meu trabalho, que estavam “martelando” a minha mente antes da aula. Senti-me tão bem que decidi voltar para a próxima aula.

Na segunda aula eu decidi que teria que sair da academia! Mas desta vez não era por que a aula era chata, monótona ou repetitiva. Desta vez a aula era cheia de técnicas avançadas, muito bem explicadas, sem repetição, com muita lógica e fluidez. A sequência dos procedimentos fluía tão harmoniosamente que parecia que meu corpo pedia pelo próximo ásana e a professora lia a minha mente e executava exatamente aquilo que meu corpo estava desejando! Era perfeito, muito gostoso! Estava, na minha segunda aula, fazendo invertida sobre a cabeça e outros ásanas que eu nunca tinha sonhado que conseguiria fazer na minha vida. E foi então, na minha segunda aula nesta academia de ginástica, que decidi que era isso que eu queria para minha vida!

Sim, saí mais uma vez da academia, mas desta vez foi para ir diretamente para a escola onde esta maravilhosa modalidade de Yôga era ensinada. Esperei o final da aula (com lágrimas nos olhos de tanta emoção, juro) para perguntar à professora Cláudia qual era aquela modalidade e em que escola ela era ensinada, pois queria aprender diretamente na fonte e não ficar nas aulas básicas apenas.

Para minha surpresa, ela disse: este é o Metodo DeRose. E minha resposta não foi das mais bonitas e nem a cara que eu fiz ao dizer:

– Ah não! Sério? DeRose? Não acredito!

Coitadinha da professora. Olha cada coisa que ela teve que ouvir de mim, uma aluna que não sabia absolutamente NADA sobre o assunto, com uma postura prepotente, dizendo que a metodologia dela estava errada antes mesmo de experimentar e cheia de preconceitos contra um Método que eu não tinha a menor idéia de como era…  e quando travei contato com ele, sem saber, adorei!

O desfecho da historia é muito bonito, por isso não tenho vergonha de assumir que eu tive esta postura feia, cabecinha pequena e preconceituosa. Eu fiz alguns meses de aula na academia [ … ] , nunca faltava, diferentemente das aulas que tinha feito de no passado.

Achei uma unidade do Método DeRose relativamente perto da minha casa. Matriculei-me e para minha surpresa a instrutora desta unidade – Chandra DeRose – era nada mais nada menos do que a filha do próprio DeRose. Fiquei muito feliz, pois comecei a aprender sobre este Método que é muito mais do que uma simples aula de ioga e sim uma cultura de vida numa escola maravilhosa com uma instrutora muito querida e muitíssimo bem preparada, uma ótima profissional!

Hoje pratico o método DeRose há 4 anos, pretendo continuar praticando para o resto de minha vida, não apenas a parte orgânica, mas toda a filosofia. Sinto-me honrada por fazer parte de um grupo de pessoas tão de bem com a vida e consigo mesmos! Obrigada, Mestre, por proporcionar-me tudo isso! Obrigada querida e paciente Claudia e muito obrigada Chandra!

Queria ter tido a oportunidade de conhecer este Método antes, mas meu preconceito não me deixou. Uma pena! Espero que com este relato muitas pessoas que ainda não experimentaram o Método DeRose por medo, preconceito ou simplesmente por nunca terem escutado falar sobre ele, abram-se para esta oportunidade que pode mudar sua vida, como mudou a minha!

Debora Trachtenberg
Aluna – Unidade Jardins

segunda-feira, 1 de março de 2010 | Autor:

Chego em casa com o corpo cansado mas o coração feliz. Acabamos de realizar o maior evento do país em comemoração do Dia do Yôga por Lei Estadual em São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Bahia, Ceará, Piauí e Pará, além do Distrito Federal. Simultaneamente, Portugal e Argentina também realizaram festejos.

No Brasil, o evento teve lugar no Citibank Hall que lotou com mais de seiscentos praticantes, entre instrutores e alunos de mais de vinte cidades.

A cerimônia começou com a entrada solene da Bandeira Nacional ao som do Hino à Bandeira. Em seguida a Banda Marcial do Exército executou o Hino Nacional que foi respeitosamente entoado por todos os presentes.

Depois de um átimo de intervalo, tivemos um show de mantras executado por Charles Maciel e sua banda contagiante. Dava gosto ver a moçada acompanhando em coro os mantras em sânscrito, cujas letras a maioria sabia de cor, e reagindo com alegria sincera, como nos grandes shows de celebridades da música.

Após os mantras, a instrutora Virgínia Barbosa, de São Paulo, apresentou sua coreografia: a coisa mais linda! Depois, o Diretor da Unidade Asa Norte, de Brasília, demonstrou que as leis da física estão equivocadas, assim como as da anatomia, mediante sua coreografia avançadíssima com domínio magistral do corpo.

Na sequência, o Hino da União Nacional de Yôga, ouvido por todos respeitosamente em pé.

Em seguida uma homenagem ao Deputado Dennys Serrano, Presidente da Ordem dos Parlamentares do Brasil, que proferiu algumas palavras emocionadas sobre o trabalho edificante que é realizado pelas centenas de instrutores que ensinam o Método DeRose.

Começou a prática com um poderoso pújá a Shiva, o criador do Yôga. Alguns pránáyámas, kriyá, ásanas, yôganidra, mantra e samyama. Foi emocionante.

Ao final, as homenagens. Primeiramente ao Colegiado de Presidentes das Federações de vários estados do Brasil, da Argentina, de Portugal, da França e da Inglaterra. Uma homenagem póstuma à Profa. Renata Sena, que foi a introdutora do nosso Método em Paris. Tudo foi acompanhado em direto pelo telão em Portugal e tivemos oportunidade também de assistir a algumas tomadas transmitidas de Portugal para cá. Re-emocionante.

Depois, a homenagem aos organizadores do evento, que são os membros do Conselho Administrativo da União Nacional de Yôga. Esses, são os Diretores de Unidades Credenciadas que se dispõem a reunir-se todas as semanas para deliberar sobre os desígnios da nossa União. Foram homenageados também os Diretores Dantas e Gustavo que não fazem parte do Conselho mas que ajudaram muito na organização do evento. Tri-emocionante.

Receberam homenagens especiais a instrutora Carla Mader pelo exemplo de solidariedade, a Instrutora Chandra DeRose pelo exemplo de autossuperação e a Profa. Fernanda Neis pela maestria com que conduz a nossa egrégora.

Foram homenageados ainda o Dr. Wagner Montenegro pelo projeto Bela Ação, que atende a comunidades carentes, da qual a Dona Lu Alckmin é a madrinha e nós somos o parceiro número um.

Foram elaborados Diplomas de reconhecimento ao Deputado Edson Aparecido (que elaborou o projeto de Lei do Dia do Yôga em São Paulo), ao Dr. Geraldo Alckmin (que, quando Governador do Estado sancionou a Lei 11.647, instaurando o Dia do Yôga) e ao Assessor Especial do Governador, o então Deputado Edmur Mesquita.

Na saída, todos receberam como cortesia um exemplar de luxo do livro Yôga Sútra, de capa dura, gravada a ouro.

Tudo correu conforme o planejado, começou no horário, terminou no horário e foi tão bem organizado que não posso deixar de parabenizar mais uma vez os promotores do evento, membros do Conselho Administrativo: Fernanda Neis, Charles Maciel, Flávio Moreira, André Mafra, Daniel Borges, Gisele Setti, Rosana Ortega, Heloiza Gabriolli, Daniel De Nardi. E mais o Dantas e o Gustavo Oliveira.

As fotos do evento serão inseridas neste post assim que as recebermos.

Se você esteve lá, escreva um comentário com as suas impressões, suas emoções, para compartilhar com aqueles que não conseguiram vaga e com os que não puderam participar por qualquer razão. Não se esqueça de informar qual é a sua unidade, cidade e estado.

Estou aguardando sua manifestação aqui no blog.

________________

Mestre a aula foi fantástica!

Aqui em Portugal foi uma emoção partilhar esses momentos únicos. Obrigado.
Aqui vai o video com as fotos do nossa aula lusa

http://www.youtube.com/watch?v=sAfH-Ru2o84

beijinhos e ron-rons

Instrutora Martinha, Unidade Antas, Portugal

_________________

Sumándonos a los festejos que se realizaron en Sao Paulo y otras ciudades del mundo, el sábado 27 de febrero celebramos el dìa del Yôga en Buenos Aires con un mega ashtánga sádhana dictado por el Maestro Edgardo Caramella.

Mestre, te mando unas fotos para compartir.
El álbum completo con las fotos está en: http://picasaweb.google.com/natalia.sanmartin/DiaDelYogaEnBuenosAires#

Muchas gracias a Natalia Sanmartín por las fotos,

Mestre te mandamos todos los participantes un abrazo gigante!

Instructora Luchia, Buenos Aires, Argentina

Leia mais »

quarta-feira, 9 de setembro de 2009 | Autor:

Marisol veio de Porto Alegre, só para me preparar umas comidinhas, fazer massagens e cafunés. Fomos ao cinema ontem, vamos agora passear (Fée, Marisol, Mariana e eu) com a Jaya, na rua Oscar Freire. Veio no sábado pela manhã, e vai voltar hoje para POA para retomar seu trabalho na segunda-feira. Marisol é para todos nós um exemplo que nada é longe, nada é difícil, nada é complicado. E ainda conseguiu passagem a 99 reais o trecho!

Graças à Marisol e outros amigos, foi um fim-de-semana bem animado, no qual reforçamos nossos laços de amizade e que se tornou parte da nossa História.

Marisol é outra das filhas e filhos de instrutores da geração anterior. Filha da Rosa Espinosa, começou a assistir os meus cursos na PUC de Porto Alegre em 1982. Está comigo desde os 8 anos de idade. É uma filha a mais para mim.

Post scriptum – Vieram nos visitar:  Joris, Nina e Bem, Charles, Gisele Setti, Rosana, Flávio, Borges, Heloiza e Vianna, Chandra, Milton, Carla Mader, Juka, Pati Mezzommo, Vivi, Gabis, Flavinha, Ju Turoni, Beto Alves, Federico, Daniel Cambria, Mariana Rodrigues, Daniel Fersztand (da Argentina), Rod Lombardi, Eliane e Parvati, Andréa e Lucas Neis, Cherrine, Ju Varaschin, Michele, Pri Ramos, Thais, Carla Ferraz, Mauro, Georgina (estes últimos três, de Portugal) e Vivi Figueiredo.

Leia mais »