domingo, 28 de junho de 2009 | Autor:


Alessandro Martins
http://livroseafins.com | alessandro@alessandromartins.com | 201.22.21.198

Mestre DeRose,

acabo de receber do Ministério da Cultura o aviso de criação do site

http://www.culturadigital.br

Todos podem participar. É uma rede social onde serão debatidos colaborativamente políticas públicas para o País.

Inicialmente, os temas são Arte e Tecnologia Digital, Comunicação Digital, Economia Digital, Infra-estrutura para a Cultura Digital e Memória Digital. Mas, importante, outros eixos podem e devem surgir, a partir das iniciativas organizadas pelos participantes.

Achei bacana divulgar aqui, porque lembrei da fala do ex-ministro Gilberto Gil: se é auto-conhecimento, é da alçada do Ministério da Cultura.

E, então, talvez diversas pessoas identificadas com a nossa cultura achem importante participar de algo assim que certamente terá relevância para tomadas de decisão do governo no futuro.

Enfim, cito o email:

O Ministério da Cultura está lançando o Fórum da Cultura Digital Brasileira, um processo político que pretende produzir, de forma colaborativa, uma política pública para o Brasil contemporâneo.

Esse Fórum, realizado em parceria com a Rede Nacional de Ensino e Pesquisa, terá eventos presenciais e deve se encerrar em novembro, em um grande evento, para o qual esperamos ter sua participação e de outros cidadãos que estão pensando como as tecnologias podem contribuir para melhorar a nossa sociedade.

O novo dessa iniciativa consiste no lançamento da rede social da Cultura Digital. No endereçohttp://www.culturadigital.br, desenvolvemos um site de relacionamento cujo objetivo é organizar a discussão. O espaço é totalmente horizontal e aberto a tod@s que tenham interesse em expor suas idéias e conversar sobre os temas que circundam a cultura digital.

Por meio da tag #culturadigitalbr nós também vamos indexar os conteúdos produzidos pelos usuários nas diferentes redes sociais existentes, de forma a constituir um banco vivo de conteúdos.

Estamos propondo inicialmente cinco eixos de discussão: Arte e Tecnologia Digital, Comunicação Digital, Economia Digital, Infra-estrutura para a Cultura Digital e Memória Digital. Outros eixos podem e devem surgir, a partir das iniciativas organizadas pelos interagentes. Toda colaboração é bem-vinda.

Abraços do Ale.