quarta-feira, 20 de abril de 2011 | Autor:

Bom dia Mestre,
Aproveito o tema para tornar pública a postura repugnante da Arezzo ao estimular o uso de pele de animais em sua nova coleção (Pelemania, não poderia ter nome mais bizarro)
Aqui a entrevista com o presidente da Arezzo, Anderson Birman, que afirma que peles extraídas dentro de: “parâmetros de legalidade e sustentabilidade” são como qualquer outro material…

http://www1.folha.uol.com.br/mercado/904393-uso-de-pele-animal-e-tendencia-defende-presidente-da-arezzo.shtml

Isto é impensável com o avanço que temos hoje em dia na área de produção de peles sintéticas, como bem coloca este site:

http://www.twodots.com.br/o-suicidio-comercial-da-arezzo

É preciso lutar contra atitudes estúpidas como essa que só contribuem para um decréscimo da expansão da consciência humana para além de seu umbigo.

Abraços,

Rômulo JustaUnidade Dom Luís – Fortaleza/CE

______________________

Oi Mestre querido!

Vale a pena ressaltar que a Arezzo não é a única marca que utiliza pele verdadeira em sua coleção outono/inverno 2011. São peças feitas com pele de raposa, cabra, coelho e até chinchila. Iódice, Carlos Miele, Victor Dzenk, Louis Vuitton e Maria Bonita Extra são só algumas delas. Acho que seria justo se todos os boicotes furiosos que estão rolando incluíssem também essas marcas.

Beijos e beijos,

Instra. Denise Trombani
Método DeRose Vila Madalena