quarta-feira, 11 de maio de 2011 | Autor:

Já que entramos no domínio da religião, nos Dez Mandamentos encontramos a ordem claríssima: “Não matarás.”

Não diz “não matarás homens” e sim, laconicamente, “não matarás” no sentido amplo e abrangente.

 

Subsídios da Bíblia aos que precisam de um incentivo de caráter religioso:

No Genesis, cap. 1, vers. 29, podemos ler: “E disse Deus ainda: Eis que vos tenho dado todas as ervas que dão semente e se acham na superfície de toda a terra, e todas as árvores em que há fruto que dê semente; isso vos será para mantimento”.

No mesmo livro Genesis, cap. 6, vers.3, encontramos: “Então disse o Senhor: […] os seus dias serão de cento e vinte anos.” Ora, está claro que o projeto original era alcançarmos 120 anos, desde que nos alimentássemos com os vegetais recomendados no Genesis, cap. 1, vers. 29, acima.

Em Provérbios, cap. 23, vers. 20, consta: “Não estejas entre os bebedores de vinho nem entre os que devoram carnes.”

Em Daniel, cap. 1, vers. 12, 14 e 15, lemos: “Experimenta, peço-te, os teus servos dez dias; e que se nos deem legumes a comer e água a beber. Ele atendeu e os experimentou dez dias. No fim dos dez dias, a sua aparência era melhor; estavam eles mais robustos do que todos os jovens que comiam das finas iguarias do rei. Com isto, o cozinheiro-chefe tirou deles as finas iguarias e o vinho que deviam beber e lhes dava legumes.”

Em Isaías, cap. 66, vers. 3, está escrito: “Quem mata um boi é como o que tira a vida a um homem. ”

Em Romanos, cap. 14, vers. 21, encontramos outro reforço: “É bom não comer carne, nem beber vinho.”