quinta-feira, 1 de dezembro de 2016 | Autor:

Jaya se alimenta da nossa comida; adora cenoura crua, fica alucinada por uma maçã, banana, queijo, iogurte, biscoitos caninos sem carne e uma grande variedade de alimentos que, na teoria, os cães não deveriam apreciar, como, por exemplo, hortaliças. E descobrimos o inusitado: com o sistema não-carnívoro, o pelo fica mais bonito, a pele livre de alergias produzidas pela carne, o hálito fica ótimo, os dentes ficam mais limpos, as fezes não cheiram tão mal, o organismo sofre menos riscos de contrair verminoses e outras doenças típicas da ingestão de carnes, o animal torna-se mais ágil, mais inteligente e vive mais tempo!

Há tantos casos de cães vegetarianos na cultura do DeRose Method que fui convencido pelos fatos. Fiz algumas descobertas muito interessantes, a saber:

– Jaya nunca ficou doente.
– Cresceu mais que a mãe dela.
– Tem uma força descomunal.
– Quando a levávamos ao parque para exercitar-se, ela dava um baile nos demais cães, um show de agilidade e energia.
– Sempre foi moleca e alegre, mas não hiperativa e parava imediatamente de brincar se percebia que não é o momento.
– Demonstrou ser mais inteligente que os espécimes da mesma raça e mesmo de outras raças reconhecidamente inteligentes.
– Nunca roeu nada meu, mesmo quando pequena.
– Não tem aquele hálito desagradável característico dos cães.
– O pelo sempre foi mais bonito, brilhante e quase não cai.
– O veterinário autorizou a não lhe dar banho porque está sempre limpa e cheirosa.
– Raramente late, e só para nos defender.
– Não é agressiva e demonstra uma sociabilidade extraordinária com pessoas, cães e até gatos!

Na internet há a notícia do cão mais velho do mundo, com 27 anos de idade. Ele era vegetariano! (Google, “O cão mais velho do mundo é vegetariano”. Dados de 2002.)


Categoria: Anjos Peludos