quarta-feira, 27 de janeiro de 2010 | Autor:

Quando você escreve “abraço” ou “beijo” no final de algum comentário, quero que saiba que eu paro, fecho os olhos e sinto realmente que você está me abraçando ou osculando. Quando se trata de alguém que já me abraçou de fato, consigo sentir e identificar o tato dos seus braços e das suas mãos, que são únicos e diferentes dos de todos os demais. Identifico a força do abraço de um amigo ou a delicadeza do abraço de uma amiga. Ocorre o mesmo com relação ao ósculo. Se você prestar atenção, verá que também sentirá a mesma coisa quando eu escrever, transmitindo meu carinho.