sexta-feira, 1 de abril de 2011 | Autor:

Mestre, da série “Axioma número um” e “por que não devemos usar certas palavras”: veja o absurdo e a discrepância entre o que está no título da matéria e o relato do que de fato aconteceu. Os pais eram malucos, só alimentavam a criança com leite materno, davam banho na filha com terra e não acreditavam em remédios, não cuidaram de uma pneumonia que a criança desenvolveu – e o autor quer fazer crer que a criança morreu porque não comia carne.

http://noticias.uol.com.br/bbc/2011/03/31/vegans-franceses-sao-acusados-de-homicidio-apos-morte-de-filha-por-desnutricao.jhtm

Essas coisas são de fazer o sangue fervilhar. Beijos!

Bruno

_________________

Mais uma besteira da matéria foi declarar que os vegetarianos apenas não comem carne vermelha! Então, carne de frango ou carne de peixe não são carnes? E vegetariano come carnes? Se burrice matasse, não seria só a criança do casal francês que morreria, mas quem escreveu a matéria também.

Minha filha Chandra nunca comeu carnes e está saudável e bonita com quase trinta anos de idade. Como ela, tantas outras crianças que vi nascer e crescer, hoje com vinte, trinta e quarenta anos de idade, todas fortes, inteligentes, lindíssimas. Eu parei de comer carnes quando estava em idade de crescimento e cresci mais que o meu pai e irmão mais velho. São já mais de 50 anos de “não-carnivorismo” e hoje sou mais forte  e mais em forma que a maioria dos da minha idade (quase setenta anos). Já era hora de a ignorância o preconceito cederem lugar às evidências.

Mas relembro que não somos vegans, nem macrôs, nem naturébas. Hoje, quase me arrisco a declarar que nem mesmo podemos ser enquadrados como vegetarianos, na acepção popular. Somos “não-carnívoros”.