quarta-feira, 20 de Março de 2013 | Autor:

Oi Mestre :)

Vim compartilhar esse vídeo com você e com os leitores do blog. Não sei se já viram, mas sempre vale rever! Me lembra como é importante ensinar pelo exemplo ao invés de dar sermão. Vamos inspirar pessoas para o bem!

http://www.youtube.com/watch?v=ID0kgP9IVhs

Muitos beijos,
Camila Grinsztejn
Unidade Copacabana – Rio

segunda-feira, 18 de Março de 2013 | Autor:

Maestro,

Una campaña que vale la pena divulgar. Te comparto este video con un dolorcito profundo en el corazón.

“Somos su peor amenaza y su única esperanza”

http://www.youtube.com/watch?v=SQqRJvS77EU

Un abrazo grande,

Matías
Alumno Sede Martínez

sexta-feira, 15 de Fevereiro de 2013 | Autor:

Qual a melhor forma de tratamento?

O tratamento de Mestre nós vamos deixar para o Mestre de Xadrez, Mestre Maçom, Mestre de Capoeira, Mestre de Tai-Chi, Mestre de Karatê, Mestre de Reiki, Mestre de Obras, Mestre-Escola, Mestre-Sala, Mestre de Cerimônias, Mestre de Jangada, Mestre Cuca, Mestre Marceneiro e, além destes, outros que tenham mestrado universitário, contra os quais ninguém lhes atira na cara frases do tipo “Mestre? Como assim, Mestre?” ou  “Mestre só Jesus”.

Eu gostaria que este tratamento carinhoso só fosse usado entre nós, alunos e instrutores do Método DeRose, e apenas internamente. É que nossa utilização desse tratamento tem uma conotação descontraída e amorosa, mas lá fora as pessoas o interpretam como Messias, gurú, líder espiritual e mais uma batelada de disparates.

O CBO – Catálogo Brasileiro de Ocupações, do Ministério do Trabalho, relaciona mais de trinta profissões com o título de Mestre, entre elas, Mestre de Corte e Costura, Mestre de Charque, Mestre de Águas e Esgotos etc. No entanto, quando se trata de Yôga, é muito frequente que surjam contestações.

Nunca entendi por que cometem esse tipo de questionamento aos do Yôga e não a fazem a todas as demais profissões ou posições hierárquicas.

Continuo não compreendendo e prefiro que não me expliquem. No entanto, para evitar confrontos com pessoas de educação mais rasteira, recomendo que o título de Mestre só seja utilizado entre nós quando não houver presente pessoa alguma de fora.

Mestre só deve ser utilizado pelos alunos e instrutores quando estiverem dentro das nossas escolas ou em eventos nossos. Fora do nosso círculo, falando com seus familiares e amigos, tanto os alunos quanto os instrutores, devem evitar o tratamento Mestre. Recomendamos escolher um dos que constam abaixo:

Sistematizador é um tratamento para assuntos referentes ao nosso Método ou à nossa modalidade filosófica.

Exemplo de utilização: “Joris Marengo supervisionado pelo Sistematizador DeRose desde 1976.”

Supervisor para referências sobre a supervisão profissional.

Exemplo de utilização: “O Supervisor DeRose solicita aos supervisionados que apliquem os testes mensais aos seus alunos.”

Escritor, quando se tratar de assunto editorial, livreiro ou que diga respeito de alguma forma à literatura e a textos extraídos de algum livro de nossa autoria.

Exemplo de utilização: “A mais contundente obra do escritor DeRose é seu livro ‘Quando é Preciso Ser Forte’.”

Professor Doutor (Honoris Causa) pode ser usado em contexto acadêmico.

Exemplo de utilização: “Curso ministrado na Universidade Federal pelo Prof. Dr. DeRose.”

Comendador, quando se tratar de ambiente oficial, protocolar, governamental, militar, empresarial, solenidade, outorga, entidade cultural, heráldica, filosófica, humanitária etc.

Exemplo de utilização: “Contamos com a presença do Comendador DeRose.”

Companheiro, no Rotary.

Exemplo de utilização: “O Companheiro DeRose convida os rotarianos para o lançamento do seu livro.”

Educador deve ser evitado sempre que possível. Só abrimos exceção para textos que já tenham utilizado outros tratamentos e em que seja conveniente não repeti-los.

 

sexta-feira, 8 de Fevereiro de 2013 | Autor:

Estudo revela que o vegetarianismo contribui para o bom humor

Por Rachel Siqueira  (da Redação)

A equipe de pesquisa da Universidade Estadual do Arizona (ASU) realizou um estudo para comparar o humor de vegetarianos com o humor de adultos saudáveis onívoros que consomem alimentos de origem animal. Um total de 143 adultos saudáveis, membros da Igreja Adventista do Sétimo Dia, residentes dos Estados de Arizona e Califórnia – 64 vegetarianos e 79 não vegetarianos – foram incluídos no estudo e completaram um questionário de histórico clínico, Questionário de Frequência Alimentar (QFA) e dois testes psicométricos: o “Depression Anxiety Stress Scale” (DASS) e o “Profile of Mood States” (POMS).

De acordo com esse estudo, publicado no site Natural Products Market Place, os vegetarianos apresentaram redução significativa do consumo médio de EPA, DHA e ácido ômega-6 araquidônico (AA) e maior consumo dos ácidos ômega-3 alfa-linolenico (ALA) e ômega-6 linoleico (LA). Além disso, vegetarianos relataram muito menos emoções negativas do que os onívoros, em ambos os testes psicométricos. A média de pontos totais psicométricos foi positivamente relacionada ao consumo médio de EPA, DHA e AA, e inversamente relacionada à ingestão de ALA e LA.

Pesquisadores obseravaram que estudos anteriores mostravam que o consumo elevado de LA e ALA pode inibir a formação de metabólitos de cadeia mais longa. Mais adiante, citaram um estudo recente que descobriu que o consumo elevado de ALA ajuda a reduzir a relação LA/ALA, que regulamenta a conversão de LA para o AA inflamatório.

A equipe de pesquisa observou uma grande limitação do estudo – a não medição de concentrações sanguíneas de ácidos graxos ou marcadores inflamatórios; porém, o uso do QFA é geralmente considerado eficaz ao avaliar a ingestão de ômega-3.

Pesquisadores acrescentaram que há também a possibilidade de que vegetarianos podem fazer melhores escolhas alimentares e geralmente ser mais saudáveis e felizes.

quinta-feira, 7 de Fevereiro de 2013 | Autor:

Apoteose

Era madrugada e ele aguardava o alvorecer com uma moderada tristeza, mas pressentindo uma crescente alegria que brotava no mais íntimo do seu ser.

Olhou o céu, escuro, e desejou ser ele. Inspirou fundo e sentiu esse prazer nostálgico dos que partem.

Voltou seu pensamento aos que lhe eram caros e confirmou que só deixaria boas lembranças, carinho e afeto, como pegadas indeléveis na senda limpa que trilhou. E expirou aliviado, relaxou os músculos e penetrou na gratificante experiência do pós-vida.

Que leveza e frescor reconfortantes ao ficar livre dos grilhões da carne! Que paz! Eis que já era vento, brisa, alento… a caminhar silente pelas alamedas do eterno.

Ainda uma vez, voltou seu afeto aos que deixara no vale de lágrimas; e numa prece calada pediu ao Senhor que concedesse a cada um dos seus amados um passamento assim, pleno de felicidade e isento de remorsos.

Olhou para o alto e viu sua nova gente: seu Mestre que o aguardava de braços abertos e sua nova família incorpórea que o envolvia em eflúvios róseos de intenso amor:

Há muito que te esperávamos. Deixaste-nos ansiosos por teu renascer. Mas serás, afinal, um parto fácil. Agora, vem descansar, tu o mereces.”

E por entre o brilho inconstante das inumeráveis estrelinhas de energia sutil, sentiu-se embalar pela harmonia das esferas entoada por um coro de sentimentos sublimes.

DeRose

sexta-feira, 25 de Janeiro de 2013 | Autor:

Enviado por Marcos Eiji:|

Olá Mestre,

Uma aluna da Unidade Borba Gato, Marina Beatriz, estava tomando um chai comigo e comentou sobre um pesquisador brasileiro que atualmente é muito bem reconhecido no exterior. A pesquisa do Dr Claudio Gil Araújo baseia-se num teste que avalia a capacidade de sentar-se e elevar-se sem o auxílio das mãos. Segundo o teste sistematizado por esse brasileiro, quanto melhor a capacidade do sujeito de levantar-se do solo e em seguida sentar-se, melhor será o estado de saúde do sujeito. O que surpreendeu ao mundo foi a fácil compreensão e a simplicidade da pesquisa, que permite qualquer um realizar o teste, com ausência total de recursos eletrônicos e sem aparatos mirabolantes. Quando nossa aluna viu a matéria, lembrou-se na hora de nossas aulas e nossas recomendações!

Segue abaixo o link:

http://www.cnpq.br/web/guest/noticiasviews/-/journal_content/56_INSTANCE_a6MO/10157/824761

sábado, 15 de dezembro de 2012 | Autor:

Se você não compareceu, perdeu uma solenidade importante, poderosíssima e que transcorreu com um clima muito agradável. Estiveram presentes mais de cinquenta amigos, apesar da chuva e apesar do horário difícil.

Foram condecorados com o Grão-Colar da Ordem do Mérito Cruz do Anhembi:

General-de-Exército Adhemar da Costa Machado Filho, Comandante Militar do Sudeste.

Vice-Almirante Luiz Guilherme Sá de Gusmão, Comandante do 8o. Distrito Naval.

Major-Brigadeiro-do-Ar José Geraldo Ferreira Malta, Comandante do IV Comando Aéreo Regional.

Coronel PM Admir Gervásio Moreira, Secretário-Chefe da Casa Militar do Governo e Coordenador da Defesa Civil.

Dr. Fábio de Salles Meirelles, Presidente da Federação da Agricultura do Estado de São Paulo.

Comendador DeRose, Membro do CONSEG – Conselho de Segurança da Paulista e dos Jardins, Grão-Mestre da Ordem do Mérito das Índias Orientais.

Equipe de Desenvolvimento:

Daniel Cambría   |   Coordenação Geral https://www.facebook.com/danielcambria

Tiago Pimentel   |   Layout & Identidade Visual https://www.facebook.com/tiagopimentel https://www.flickr.com/designinabox

Alex William   |   Programação Visual (Front End) https://www.facebook.com/alex.brasileiro https://www.artinblog.com

Douglas Gonzalez   |   Programação Back End https://www.facebook.com/douglas.s.gonzalez

Visite o Office em facebook.com/officemetododerose