sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013 | Autor:

Estudo revela que o vegetarianismo contribui para o bom humor

Por Rachel Siqueira  (da Redação)

A equipe de pesquisa da Universidade Estadual do Arizona (ASU) realizou um estudo para comparar o humor de vegetarianos com o humor de adultos saudáveis onívoros que consomem alimentos de origem animal. Um total de 143 adultos saudáveis, membros da Igreja Adventista do Sétimo Dia, residentes dos Estados de Arizona e Califórnia – 64 vegetarianos e 79 não vegetarianos – foram incluídos no estudo e completaram um questionário de histórico clínico, Questionário de Frequência Alimentar (QFA) e dois testes psicométricos: o “Depression Anxiety Stress Scale” (DASS) e o “Profile of Mood States” (POMS).

De acordo com esse estudo, publicado no site Natural Products Market Place, os vegetarianos apresentaram redução significativa do consumo médio de EPA, DHA e ácido ômega-6 araquidônico (AA) e maior consumo dos ácidos ômega-3 alfa-linolenico (ALA) e ômega-6 linoleico (LA). Além disso, vegetarianos relataram muito menos emoções negativas do que os onívoros, em ambos os testes psicométricos. A média de pontos totais psicométricos foi positivamente relacionada ao consumo médio de EPA, DHA e AA, e inversamente relacionada à ingestão de ALA e LA.

Pesquisadores obseravaram que estudos anteriores mostravam que o consumo elevado de LA e ALA pode inibir a formação de metabólitos de cadeia mais longa. Mais adiante, citaram um estudo recente que descobriu que o consumo elevado de ALA ajuda a reduzir a relação LA/ALA, que regulamenta a conversão de LA para o AA inflamatório.

A equipe de pesquisa observou uma grande limitação do estudo – a não medição de concentrações sanguíneas de ácidos graxos ou marcadores inflamatórios; porém, o uso do QFA é geralmente considerado eficaz ao avaliar a ingestão de ômega-3.

Pesquisadores acrescentaram que há também a possibilidade de que vegetarianos podem fazer melhores escolhas alimentares e geralmente ser mais saudáveis e felizes.

sábado, 24 de novembro de 2012 | Autor:

Você nunca pensou nisso, não é? Mas 99% da veterinária não visa o bem-estar dos animais. Toda a veterinária bovina, suína, ovina, equina, avícola só tem o objetivo de contemplar as conveniências dos criadores e seus lucros.

E quanto à veterinária de animais de estimação, como cães e gatos?

Também essa especialização privilegia o bem-estar dos donos. Por exemplo, quando recomendam que se lhes dê ração ao invés de comida comum do ser humano. É uma questão de comodidade e economia para os proprietários de pets. Para os animais pode ser extremamente enfadonho comer todos os dias a mesma coisa. E há denúncias de que as rações estão contribuindo para o desenvolvimento de câncer nos animaizinhos, devido à qualidade suspeita da procedência das matérias primas e à utilização abusiva de corantes, aromatizantes e conservantes cancerígenos.

Outra evidência dessa postura é a recomendação de que só se forneça uma refeição por dia e que se retire a comida se o animal não a comer imediatamente. Você já imaginou ser submetido a um regime em que só pudesse comer uma vez por dia? Além do sofrimento da fome, você ficaria ávido e quando tivesse comida à sua frente comeria mais do que o ideal. Por isso, alguns cães morrem por torção do estômago, por encher demais a barriga.

Mais um motivo de dar comida uma só vez ao dia é que quando os cães comem, eles precisam defecar em seguida. Seria desconfortável ao ser humano levar os cães para passear várias vezes por dia, após cada refeição. Então é melhor deixá-los passar fome.

Minha cachorra Jaya fica com a comida à disposição o dia todo. E ainda ganha frutas (no mínimo três maçãs e três bananas) ao longo do dia. Com isso, ela só come o que precisa e pára de ingerir o alimento quando está satisfeita, deixando o restante para mais tarde, pois sabe que vai estar ali sempre que ela quiser. Ah! E não custa informar: ela é vegetariana. É uma cadela de grande porte muito saudável, ágil, inteligente, astuta, carinhosa e extremamente forte. Come frutas, legumes, hortaliças, queijos, iogurtes e ração vegetariana. Se essa ração não for muito melhor do que a carnívora, pelo menos ela a ingere em menor proporção.

E o que dizer daqueles cães que comem e não podem defecar porque só vão passear à hora que seus humanos decidirem? Já imaginou você precisando ir ao banheiro o dia todo e não podendo porque seria humilhado com uma bronca feia e talvez até fosse punido fisicamente por ter se aliviado? Pois essa tortura é imposta aos cães com a maior naturalidade.

A solução que adotei foi destinar um pequeno espaço revestido com jornais, dentro de casa, a fim de servir como banheiro para a Jaya. É um pouco trabalhoso estar recolhendo os dejetos e desinfetando o local o tempo todo. Mas o conforto dela vale o investimento.

Em tempo: nosso veterinário é um querido e faz um trabalho realmente amoroso com a Jaya. Se quiser, posso indicá-lo.

________________________________________

Onde encontrar rações vegetarianas:

Nem todas as rações são veganas, mas todas são vegetarianas.

Rações Fri-Ribe
http://www.fri-ribe.com.br
Fri-Dog Premium – Vegetariana – Ração 100% vegetal, com 25% de proteínas, à venda no Brasil. Recomendada para alimentação diária de cães adultos de todas as raças e portes.

Fridog
http://www.racao.vegetariana.pop.com.br
Fri-Dog Premium – Vegetariana – Ração 100% vegetal, com 25% de proteínas, à venda no Brasil.

Benevo
http://www.efeitoverde.com ou em http://www.centrovegetariano.org/loja
Ração vegana para cães e gatos, sem OGM, nem corantes ou conservantes sintéticos.

Yarrah
http://www.yarrah.com
Informações e vendas Porto: 916225263, 933300879; Lisboa: 214852573, 937850434
Uma gama completa de alimentos biológicos para cães e gatos, com algumas rações, biscoitos e snacks 100% vegetarianos para cães.

Petemotions
http://www.petemotions.com
Techni-Cal Vegetarian – Ração vegetariana para cães à venda online. Entregas dentro de Portugal continental.

Vegetarian Society do Reino Unido
http://www.vegansociety.com
Possibilidade de encomendar pela Internet, principalmente suplementos vegecat.

Veggie Pets
http://www.veggiepets.com/acatalog/vegetarian_cat_food.html
Loja online com rações vegetarianas e veganas para cães e gatos, de várias marcas disponíveis no mercado.

Amí
http://ami.aminews.net
Produtos alimentares totalmente vegetarianos para cães e gatos. Sem corantes, nem conservantes nem produtos transgénicos.

Referências:
http://www.vegetarianismo.com.br/animais.html
http://www.vegepets.info

Leia mais »

sábado, 30 de junho de 2012 | Autor:

Enviado pelo Gustavo Cardoso:

Mestre tem como divulgar isso?
Era legal se fosse agora mesmo dado que o prazo para eles comecarem o abate anual sera dentro em breve.
Se der para divulgar e pedir para o pessoal enviar o modelo de email abaixo, seria muito bom :)

ENVIO de E-MAILS para a Namíbia – FORÇA- TAREFA
Você pode ajudar enviando um também?
Com a aproximação do dia 01 de julho, data marcada para o reinício da chacina das foquinhas bebê a pauladas, na Namíbia, pensei em tentarmos mais uma coisa.

Escrever para o que tenho como referências de e-mails locais e para a imprensa de lá. Provavelmente, muitos e-mails serão devolvidos, como de hábito. Mas teremos tentado tudo que estava ao nosso alcance fazer.

Escrever para: news@nampa.org,
vboesak@ombudsman.org.na,
ivanwyk@ombudsman.org.na,
ecline@ombudsman.org.na

com cópia para:
neweanews@newera.com.na,
editor@newera.com.na,
news@namibian.com.na,
desere@economist.com.na,
daniel@economist.com.na,
understudy@economist.com.na,
repubkn@repulikein.com.na,
dani@republikein.com.na,
deysele@republikein.com.na,
azinfo@az.com.na,
ehofmann@az.com.na,
editor@tgi.na,
editor@observer.com.na,
sun@namibiansun.com.na

Títulos possíveis, como sugestão para quem não fala o inglês:
International shame, Please listen to the world, This is a genocide, We will be forced to give you an answer, Consider the best possible solution to this nightmare, What sharing the world is about, Why did you sell your country’s soul to Hatem Yavuz?, We could be friends otherwise,

Mensagem-modelo em inglês:

To the Namibian Press
To John Walters, Namibian ombudsman

Gentlemen,

Decades have elapsed and we are atill having to deal with what is left from the Canadian seal hunt.
As a result of its insistance in killing and blunting small baby seals for their fur, the world today boycotts Canada strongly, with enourmous economic loss for the country. All Europe and even Russia now forbade

them to gain with such atrocity, with which we are committed to END, no matter what it takes.

Differently from Canada, Namibia is a poor country, having to deal with substancial difficulties.
No matter what, you annually slaughter of baby seals, forces us to take STRONG retaliation against your country.

This message has a few main purpooses:
– to inform you of the HORROR the world feels against this practice, that each time stupifly takes the lives of thousands and thousands of innocents beings, tainting the sand of your beaches with their blood.
The same sand and sea that could, otherwise, be a place for international visitation and tourism, if only you would CARE to listen to the international pleads.

– we will NOT visit and bring tourism income to you country. We cannot accept to set feet on a land on which such terror and innocent blood is shed.

– We will continue to promote a strong international BOYCOTT against your country until this vloodbath definitely stops. We will use every single means at your disposal to create strong barreers around

Namibia, advising people not to help it in way, either by bying anything coming from your country, or by bringing to it tourism income.

– We would certainly prefer not to be obliged to act this way.

BUT WE WILL, as your government forces us to.

As a citizen of the world, that would rather colaborate with a country in need of development, I strongly advise to review this atrocity, so that Namibia can finally join the international community and
receiving substancial help not only from governments, but from people individually speaking as well.

Until then I will use internet and every other means I can think of to tell everyone I know about the holocaust you promote.

http://youtu.be/KL3SchbHFkI

We are anonymous. We are millions and millions of human beings, demanding for human and animal rights.

This has come for a very meanful CHANGE.

Thank you,

sábado, 28 de abril de 2012 | Autor:
Mestre querido,

Espero que BCN esteja sendo uma experiencia agradavel e que tudo corra pelo seu melhor ai!

De, precisava que tu me ajudasses a expor essa barbarie que fazem no Sri Lanka.

Precisamos que os colegas enviem um email para este endereco: gt@gangaramaya.com

Com alguma coisa que as pessoas queiram dizer para parar esta agressao a natureza. Se quiserem utilizar, aqui tem um modelo de email.

—————————————————————————————

Ven. Galaboda Gnanissara Thero,
Gangaramaya,
61, Sri Jinarathana Road,
Colombo 2,
Sri Lanka.
Date

Reverend Sir,

INTRODUCTION

please introduce yourself and which country you are from. I write to you today to request your immediate and urgent attention to alleviate the appalling andharmful conditions being experienced by the baby elephant confined on your premises. I respectfullyrequest, Ven. Galaboda Gnanissara Thero, that you immediately tend to this elephant‟s wellbeing withthe same care and compassion as you would a child in need. Please for compassion‟s sake, order that her living area is made clean and kept that way, that she be given enough space and a stockade largeenough to move about freely and that she is unchained.

If chains must be used that it should be onlyone leg, and that it should be loose enough to fall to her ankle and not bite into her skin. She must haveadequate space, freedom of movement, adequate nutrition, copious amounts of water and the constantcompany of a kind human keeper for her needs to be met. I ask also that her cuts and abrasions be medically treated so as to recover from infection.

It is profoundly disturbing to witness that the calf is living in wholly inadequate and deprived conditions.Not even the most basic requirements for husbandry are being met. You have the power to change this.The attached pictures are clear evidence of extreme cruelty and confirm that the baby is in severeemotional distress. She displays stereotypical signs of stress, boredom, and frustration. A video of theelephant that I have seen shows that she is constantly rocking and swaying.

She is repeatedly pullingagainst her chains. She displays what is known as “cow eye” (or the huge wide open eye) and is seenbiting her trunk.

All behaviours documented as „sterotypic‟ behaviour and only seen in elephants who are experiencing mental and emotional neurosis caused by inadequate care.She is living in an inadequately sized enclosure that is unkempt and unhygienic. The baby is chained in atorturous and inhumane manner, causing wounds. The chains are restricting her most basic need to move around freely ― an essential requirement for the well
-being of an elephant.With great respect to Buddhism, which teaches to treat all beings with love and kindness and to yourrich and highly regarded national culture, I wish to inform you that there is an increasing globalawareness regarding the dreadful cruelty meted out to these voiceless and helpless elephants who have become the victims of human supremacy and are being used as commodities in the name of BuddhistTradition.

While in Asian culture elephants symbolize wisdom, sacredness and bravery and play a very importantrole taking part in numerous auspicious activities for thousands of years; the desperate plight of captiveelephants living in deplorable conditions in Sri Lanka has been brought to light by world renownedelephant scientists who have been studying their behavioural needs for decades; declaring that usingthese highly intelligent and emotional animals for human purposes is an act no longer acceptable bycivilized human society.

As an influential leader among the Buddhist clergy in Sri Lanka, you have the power to change thisdeplorable practice through power of example as evidenced by your proper care of this elephant andthrough influencing animal welfare legislation, monitoring and enforcement. We look forward to yourguidance to ensure that Sri lanka moves forward with the changing ways of thinking of the 21st centuryand provides adequate care for elephants in captivity. It is the right and humane and holy thing to do.I look forward to your response on this matter to

(Your Address)
Yours sincerely,
NameCountry.

————————————————————————————————————-
http://www.elephantectivism.org/2011/10/email-action-write-for-ganga-in-sri.html

sexta-feira, 27 de abril de 2012 | Autor:

Enviado pela Raquel Santos:

 

Bom dia Mestre

Gostaria de partilhar este vídeo, onde um menino de 10 anos relata como e porquê decide optar pela alimentação não-carnívora. Uma exposição clara, sensível e esclarecedora.

http://www.youtube.com/watch?v=zruElb8Gt_4

Abraço carinhoso

Raquel Santos
Espaço Telheiras – Portugal

 

quinta-feira, 26 de abril de 2012 | Autor:
Olá Mestre, bom dia !!

Quero compartilhar um documentário da Sociedade Mundial de Proteção Animal, interessantíssimo no que diz respeito ao bem estar animal. Com muitas informações atuais, cita entre outras coisas, as práticas de criação animal que estão sendo colocadas em uso na Europa graças a
pressão dos ativistas por lá.

http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=JJN6deox0hk

Grande abraço,

Rafael Schoenfelder
Curitiba Pr

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012 | Autor:

Compartilhe e discuta com os amigos este capítulo do nosso livro Anjos Peludos – Método de educação de cães.

Se apreciar, procure-o nas livrarias e  indique-o a quem gostar de cães.


 É chocante como as pessoas desconhecem o mecanismo da liderança animal! Quase todos os meus amigos me dizem a mesma frase (parece um disquinho):

– Quando fui escolher o cachorro, foi este que me escolheu. Ele veio correndo na minha direção e saltou nos meus braços!

Então, já começou mal. A relação já se iniciou com o cão tomando as decisões. Se ele teve aquela atitude, deve ser um cão alfa dominante. Sua relação com ele provavelmente vai ser de  um medir forças sem trégua.

Quando fomos escolher a Jaya, ela era tão acanhada e tímida que tive receio que fosse autista. No entanto, quando cresceu, no nosso dia-a-dia ela brinca, corre, pula, tem uma energia incrível. Só que quando não queremos mais brincar, ela para na hora. É alegre e dinâmica, mas carinhosa e obediente.

Há um pequeno truque ao escolher o seu amiguinho: coloque-o no seu colo, de barriga para cima. Se ele aceitar tranquilamente essa posição, provavelmente, é cordato e dócil. Caso não se submeta e fique agitado para se virar, é possível que seja um animal rebelde.

Fora o cuidado de não escolher o cão mais hiperativo, deve-se conhecer bem os espécimens que o canil fornece e checar os ancestrais para que não haja antecedentes de enfermidades genéticas.

Por outro lado, não há nada mais lindo que salvar da morte certa os “focinhos carentes” que estão esperando por adoção nos abrigos. Se ninguém os adotar, serão abatidos sem dó nem piedade. Procure nos sites de adoção e poderá conhecer o seu futuro pet pela foto e pelo perfil que geralmente é descrito.

Lembre-se de que nunca deve separar o filhote da mãe com menos de 45 dias. Eu acho um absurdo separá-lo da mãe com qualquer tempo. Mas, pensando racionalmente, cada casa ficaria com mais de dez cães quando alguma cadelinha desse cria, o que é impraticável. Dessa forma, com dor no coração, preciso aceitar o fato de que a praxe é separar os filhotes em algum momento.

O Dr. Mauro Lantzman nos dá as seguintes dicas sobre as posturas de dominância que permitem identificar filhotes dominantes:

  • Perseguir os outros filhotes na ninhada.
  • Ficar de pé sobre o companheiro de ninhada.
  • Andar em círculos ao redor do companheiro de ninhada.
  • Empurrar com ombro ou coxa.
  • Apoiar as patas da frente no dorso do companheiro.
  • Urinar sobre um outro cão ou pessoa.
  • Rosnar, beliscar, morder.
  • Montar.
  • Ficar acima da pessoa.
  • Pedir carinho colocando a pata sobre a pessoa ou qualquer outro comportamento que desencadeie a resposta do proprietário.
  • Bloquear acesso: passagem de quarto, corredores etc.
  • Guardar comida, brinquedos e não permitir que o dono pegue.
  • Impedir acesso a local de brincar ou ficar.

 

Se não encontrar o livro nas livrarias, poderá pedi-lo para:

Método Distribuidora – tel. (11) 3589-7227.
Office – tel (11) 3064-3949.
Unidade Jardins (11) 3081-9821.

Equipe de Desenvolvimento:

Daniel Cambría   |   Coordenação Geral https://www.facebook.com/danielcambria

Tiago Pimentel   |   Layout & Identidade Visual https://www.facebook.com/tiagopimentel https://www.flickr.com/designinabox

Alex William   |   Programação Visual (Front End) https://www.facebook.com/alex.brasileiro https://www.artinblog.com

Douglas Gonzalez   |   Programação Back End https://www.facebook.com/douglas.s.gonzalez

Visite o Office em facebook.com/officemetododerose