domingo, 30 de maio de 2010 | Autor:

“O ashtánga yantra é o símbolo do SwáSthya Yôga, o Yôga Antigo. Suas origens remontam às mais arcaicas culturas da Índia e do planeta. Parte de sua estrutura é explanada no Shástra Yantra Chintamani. Nessa obra clássica, sob a ilustração consta a legenda: “Este é o yantra que detém a palavra na boca do inimigo”. Constitui um verdadeiro escudo de proteção, lastreado em arquétipos do inconsciente coletivo.

“Como qualquer escudo de proteção, não pode ser usado como arma de ataque. Assim, ninguém conseguirá utilizá-lo para fazer mal a pessoa alguma. No entanto, se alguém agredir um protegido pelo ashtánga yantra, ferir-se-á gravemente. Por isso, quase todas as pessoas que usam o verbo para atacar o portador do ashtánga yantra costumam colher tão amargos infortúnios.”

(Extraído do livro Tratado de Yôga, DeRose, Editora Nobel)

__________________

Olá querido Mestre,

Estou com saudades tuas!

Um dia destes estava a ler sobre as rodas das Runas e achei super interessante esta roda particularmente por ser parecida com o ashtánga yantra. Percebi que existem várias rodas e que esta em particular “Helm of Awe” represeta Poder e pode ser utilizadas como amuleto de força e de proteção. Diz a lenda que quem a usar tira o poder aos seus oponentes!

http://picasaweb.google.fr/parisyogaderose/Symboles#5472977536922518242

Um grande beijinho

Filipa – Espace Energie, Paris

__________________

Maestro,

Otra curiosidad, los indígenas del sur de Chile también tienen una simbolo similar al ashtánga yantra, pero mas rústico y minimalista. Es el dibujo que se encuentra en el “Kultrun” el tambor usado por ellos y que es considerado el mas sagrado de sus instrumentos

http://www.google.com/images?q=kultrun+mapuche&um=1&hl=es&tbs=isch:1&sa=N&start=20&ndsp=20

un abrazo afectuoso

Juan Celedón
Chile

  1. Pingback: Tweets that mention Blog do DeRose | Uni-Yôga » Blog Archive » O poderoso ashtánga yantra, símbolo de proteção do SwáSthya -- Topsy.com

  2. Autor: DeRose

    Obrigado, amiga. Já coloquei a Legião de Honra em ação. Beijinhos.

  3. O ahstánga yantra é mesmo de uma beleza incomparável. Além da medalha, tenho um quadrinho em meu quarto. Um do ÔM e outro do ashtánga yantra que ganhei do querido amigo Alexandre Ramos de Floripa.
    Bjs
    Regina
    Método DeRose Alto da XV
    Curitiba-PR

  4. Oi!

    Uma canção de Luiz Tatit sobre aquilo de se ser feliz sob qualquer circunstância.

    O vídeo: http://video.google.com/videoplay?docid=6419223671499469065#

    e a letra:

    http://vagalume.uol.com.br/luiz-tatit/felicidade.html

    Espero que goste!

    Foi muito legal dividir esses momentos no DeRose Festival!

    Abraços do Ale!

    DeRose |

    Legal!

  5. Master… um projeto brasileiro, simples e autosustentável para fazer compostagem de lixo orgânico com minhocas em qualquer lugar, inclusive em apartamentos. Eles prometem que o sistema não gera cheiros desaagradáveis.

    O nome do projeto é Minhocasa:

    Abrax

  6. Autor: Heloiza Gabriolli

    Amado Mestre.

    Acabei agora a leitura da nova edição do O que é o Metodo DeRose e minhas observações são:

    Página 6 o texto do que é o Método DeRose está ilegível

    Página 17 – segundo parágrafo
    Não acredite em mim e não acredite no que fala contra mim.

    Sugestão
    Não acredite em mim e não acredite no que falam contra mim.

    Página 63
    Na quinta linha da resposta…. [partido] entre colchetes.

    Foi só.
    Parabéns pela sua coragem e prontidão em mudar sempre. te amo também por isso. beijo Helô

    DeRose |

    Não acredite naquele que fala contra mim.

    DeRose |

    “Não acredite em mim e não acredite no (naquele) que fala contra mim.”
    A palavra [partido] está entre colchetes para assinalar que não estava lá originalmente no texto.
    Obrigado pelas sugestões, pois acho que vou alterar para facilitar a compreensão. Beijoka.

  7. Autor: guido

    Muy interesantes los aportes!
    Gracias, y saludos a los amigos de Chile y París.

  8. Autor: Yael Barcesat

    En el video número 33 del Curso Básico, para los que aún tienen video casetera, el Maestro hace comparlaciones muy interesantes entre los “trishúlas” usados en diferentes culturas. Muy recomendable!

    Besitos desde Floripa,

    Yael – Buenos Aires

  9. Autor: Meireles

    Creio que símbolos de proteção são conhecidos e utilizados por toda a Antiguidade, sendo estes mais populares na cultura Iniciática. Dos símbolos, o mais poderoso iconograficamente é o nosso. E olha que yôgin que pratica mesmo nem precisaria. (eu prefiro garantir rsrs).

    Beijos

  10. Autor: Joaquin

    Querido Maestro:

    Aquí tu presencia siempre vuelve para darnos ese empuje de inspiración… Y estas palabras certeras me traen tu imagen de respeto, trabajo, y dedicación.

    MUCHAS GRACIAS

    Palabras de José Mujica, Presidente del Uruguay

    En esta vida, no se trata sólo de producir: también hay que disfrutar.
    Ustedes saben mejor que nadie que en el conocimiento y la cultura no sólo hay esfuerzo sino también placer.
    Dicen que la gente que trota por la rambla, llega un punto en el que entra
    en una especie de éxtasis donde ya no existe el cansancio y sólo queda el placer.
    Creo que con el conocimiento y la cultura pasa lo mismo. Llega un punto donde estudiar, o investigar, o aprender, ya no es un esfuerzo y es puro disfrute.
    ¡Qué bueno sería que estos manjares estuvieran a disposición de mucha gente!

    Qué bueno sería, si en la canasta de la calidad de la vida que el Uruguay puede ofrecer a su gente, hubiera una buena cantidad de consumos intelectuales.
    No porque sea elegante sino porque es placentero.
    Porque se disfruta, con la misma intensidad con la que se puede disfrutar
    un plato de tallarines.
    ¡No hay una lista obligatoria de las cosas que nos hacen felices!
    Algunos pueden pensar que el mundo ideal es un lugar repleto de shopping centers.
    En ese mundo la gente es feliz porque todos pueden salir llenos de bolsas
    de ropa nueva y de cajas de electrodomésticos…
    No tengo nada contra esa visión, sólo digo que no es la única posible.
    Digo que también podemos pensar en un país donde la gente elige arreglar
    las cosas en lugar de tirarlas, elige un auto chico en lugar de un auto grande, elige abrigarse en lugar de subir la calefacción.
    Despilfarrar no es lo que hacen las sociedades más maduras. Vayan a Holanda y vean las ciudades repletas de bicicletas. Allí se van a dar cuenta de que el consumismo no es la elección de la verdadera aristocracia de la humanidad. Es la elección de los noveleros y los frívolos.
    Los holandeses andan en bicicleta, las usan para ir a trabajar pero también para ir a los conciertos o a los parques.
    Porque han llegado a un nivel en el que su felicidad cotidiana se alimenta tanto de consumos materiales como intelectuales.
    Así que amigos, vayan y contagien el placer por el conocimiento.
    En paralelo, mi modesta contribución va a ser tratar de que los uruguayos anden de bicicleteada en bicicleteada…
    LA EDUCACION ES EL CAMINO

  11. Autor: Júlio Silva

    Querido Shrí DeRose,

    No blog do meu Mestre João Camacho está um post com uma referência interessante e de contributo para a história da Nossa Filosofia no mundo e mais concretamente em Portugal.

    Um dos mais antigos espaços identificados como local de estudo e ensino da Nossa Cultura, como atesta o Prontuário. Desde 1983 se continua a estudar e a transmitir a Nossa Cultura naquela sede, é uma sede histórica do Nosso Método em Portugal, aqui o link para a informação completa:

    http://www.nossacultura.org/blog-adyashtanga/swasthya-yoga/108919431/view

    Um forte abraço e muito carinho!

    SwáSthya!
    Júlio Silva
    Discípulo de João Camacho, Yôgachárya
    Espaço Cultural Pashupati – Montijo
    http://www.nossacultura.org/

    DeRose |

    É emocionante, Júlio. Obrigado por compartilhar. Um abração.

  12. Este símbolo é muito lindo. E muito forte também. Por isso, muitos alunos e até mesmo instrutores gostam de tatuá-lo em seus corpos.
    Faço questão de lembrá-los aqui, que é muito importante passar o símbolo certinho ao tatuador. Pois já ví muitas tatuagens por aí, com este símbolo feito errado. Com pequenos errinhos. E aí… a força e a função deste símbolo já mudam…
    Só uma dica…
    Beijinhos da Thais de Santos

    DeRose |

    Valeu, querida!

  13. Pingback: Ashtánga yantra - Yôga em Ribeirão Preto | Yôga em Ribeirão Preto = Método DeRose Ribeirão Preto

  14. Olá Mestrão,
    A beleza do ashtánga yantra é hipnotizante – prende o olhar.
    Uma composição perfeita.
    Um grande beijo

    Thiago Gonçalves
    http://www.DeRoseCentroCivico.org/blog
    Curitiba/PR

  15. Autor: Michel

    Mestre, tudo bem?

    Lendo e estudando seus livros, a gente percebe não somente a vontade do mestre em instigar no leitor a curiosidade, a vontade de conhecer, mas a de vivenciar, experienciar.

    Falando sobre o ashtánga yantra, mais importante do que saber sobre o significado deste poderoso símbolo, é vivenciá-lo no nosso cotidiano: ser elegante, educado, manter-se impassível diante de críticas, ataques, problemas, percusos da vida, mas confiante na mensagem que um dia leu, assimilou e fez parte da vida. Este é nosso escudo.

    Grande abraço, ótima semana!

    Michel Ferreira
    Curitiba – PR
    Método DeRose Centro Cívico
    http://www.DeRoseCentroCivico.org/blog

    DeRose |

    Isso mesmo, Michel.

  16. Compartilho o post do blog da Unidade Alto da XV onde, ao final, estão todos os links para cada um dos álbuns do DeRose Festival 2010:

    http://yogaaltodaxv.org.br/blog/derose-festival-2010-em-florianopolis-as-imagens-falam-por-si/

    Abraços!

    DeRose |

    Sensacional a enorme quantidade de registros fotográficos que você postou. Todo o mundo vai ficar muito feliz! E quem não foi vai ficar com água na boca. Valeu, mesmo! Abração de todos nós.

  17. Autor: Ale Filippini

    Por isso nossa egrégora é tão protegida, saudável, bonita!
    Amei mais este Festival!
    Obrigada, Mestre, sem você nada disso teria sentido.
    Obrigada, Jojó, pela organização deste evento sempre tão esperado.
    Obrigada aos ministrantes pelas práticas transformadoras.
    Aos demonstradores de coreografia que me emocionaram.
    E (não menos importante) obrigada a todos os participantes por fazerem o evento ainda mais belo e gostoso.
    Quero mais!!

    Alê Filippini – Unidade Alphaville / SP

    DeRose |

    Eu também quero mais. Agora, é preparar-nos para não perder o Festival de São Paulo, cujas inscrições já estão abertas e, como sempre, vão se esgotar com bastante antecedência.

  18. Querido Mestre,

    Li a seguinte notícia da Folha Online e achei muito interessante.

    Acesse o link abaixo para ler o texto completo:

    Na UnB, disco voador e astrologia têm status de ciência

    http://www1.folha.uol.com.br/ciencia/742938-na-unb-disco-voador-e-astrologia-tem-status-de-ciencia.shtml

    ————————–

    Na minha opinião é um avanço.

    Segue exatamente a proposta da nossa cultura que é a desmistificação dos processos naturais que, hoje em dia, são tratados como “sobrenaturais” ou “espirituais”.

    Quando criticamente analisadas, algumas das explicações que a ciência utiliza para estes processos ainda são bastante “místicas”, mas acredito que ao longo do tempo e dos avanços na mudança de mentalidade da Humanidade, o ponto de vista Sámkhya, sem dúvida retomará o seu lugar.

    PS.: Porém, sendo ainda mais crítico e do alto da minha ignorância, acredito que o Sámkhya (ou qualquer outra filosofia teórica) só “existe” e “tem função” no racional, isto é, no plano mental.

    ——————

    Emanações de luz alaranjada cubram o teu corpo e a nossa egrégora!

    Pedro Gabriel – Yôgin
    Unidade Santos – SP

    DeRose |

    Estude o Tratado, Pedrão.

    pedrogabriel22 |

    Mestre,

    Assim o tenho feito mas, a partir de agora, farei-o com ainda mais dedicação.

    Sem a intenção de justificar-me: não pratico e nem estudo nenhuma outra filosofia além do Yôga.

    Sei não precisamos de mais nada além dele para compreendermos a nós mesmos e ao Universo.

    Interrompi meus estudos de Filosofia Clássica (cursava Licenciatura em Filosofia pela Universidade Católica de Brasília) quando, após ter contato com as filosofia orientais, em especial, o Sámkhya, percebi que eu jamais poderia compreender o principío da consciência (Púrusha) se não praticasse o Yôga.

    (filósofos fazem cada pergunta, né?)

    Hoje esta “curiosidade” foi posta de lado. Sei que chegarei lá, portanto, posso relaxar e, simplesmente, praticar o Yôga (e quem sabe, no futuro, ensiná-lo?) pelo prazer que ele me proporciona.

    Concluindo, aproveito para dizer que fiquei surpreso e muito feliz quando li em alguns dos teus livros, citações sobre Huberto Rohden. Também o considero um dos maiores filósofos que a Terra teve o privilégio de abrigar apesar de também discordar de sua visão demasiada espiritualista da realidade.

    Um forte abraço.

    SwáSthya!

    DeRose |

    Um abração, amigo.

  19. Autor: Federico Barrios

    Hola Mestre!

    Hoy 31 de Mayo es el dia Mundial sin Tabaco, la OMS publicó en su web site notas muy intersantes relacionadas al “tabaquismo y el genero: dirigido a las mujeres”:

    http://www.who.int/tobacco/wntd/2010/announcement/es/index.html

    Tambien su campaña publicitaria de este año es impactante:

    http://new.paho.org/hq/index.php?option=com_content&task=view&id=1310&Itemid=1186&limit=1&limitstart=2

    Te mando un abrazo gigante y libre de humo!! =)

    Federico Barrios – Sede Decana Bs.As

    DeRose |

    Gracias, Federico.

  20. Autor: Rafael Schoenfelder

    Mais um festival que se encerra e por aqui fico com água na boca ao lembrar da belíssima apresentação do grupo argentino de coreografia.

    Se algum colega puder disponibilizar o vídeo da apresentação ou informar onde posso encontrar mais material similiar ficarei bastante grato.

    Desde já agradeço.

    Grande abraço e beijo ao querido Mestre.

    Rafael Schoenfelder
    Curitiba Pr

    DeRose |

    Quem tiver a filmagem pode postar aqui. Fotos também!

  21. Autor: Suassuna

    Mestrão,
    Escrevo-lhe para dizer o quanto fiquei feliz em vê-lo em mais uma edição do DeRose Festival.
    E que festa!
    Este foi o quarto ano em que subi ao palco para apresentar e é sempre uma emoção indescritível ver aquele mar de gente nossa com o brilho nos olhos característico dos praticantes do Nosso Método. Algumas pessoas filmam a coreografia. Gostaria eu de filmar aquela multidão naquele instante. Assistiria a esse vídeo sempre.
    Irei à São Paulo no próximo sábado para fazer seu curso e darei-lhe mais um abraço forte pessoalmente.
    Até logo.

    Daniel Suassuna
    Diretor da Unidade Asa Norte
    Brasília – DF

    DeRose |

    Estou ansioso pela sua chegada. Você é o nosso príncipe. Mas príncipes escrevem certo. “darei-lhe” não existe. Diga “dar-lhe-ei” ou simplesmente “vou lhe dar”. E eu quero receber mais um dos seus abraços que me fazem sentir que tenho um amigo em quem posso confiar.

    Suassuna |

    Obrigado, Mestrão.
    Nosso Método merece mesmo instrutores bem refinados.
    Corrigir-me-ei ;-)
    Até logo.

    DeRose |

    Yeesss!

  22. Autor: Romina

    Querido Mestre,
    Estar bem pertinho de você neste Festival foi muito, muito, muito bom. A imersão na Cultura que o evento me proporcionou mostrou o que a escolha que fiz é a melhor.
    Muito obrigada pelo seu carinho.
    Um grande abraço,

    Romina
    Unidade Av. Rio Branco – Floripa – Brasil

    DeRose |

    Obrigado, Romina. Um beijo.

  23. Autor: Heduan

    Mestrão.

    Seria possível um tempinho para trocar certas idéias e pedir alguma orientação?

    Podia ser até uma oportunidade para eu te ajudar ou te acompanhar em algo (como foi aquela vez na entrega de seus livros – Histórico e Trajetória – pela cidade). Penso que assim seria mais produtivo para ambos.

    No final de semana do teu viparíta ashtánga sádhana, eu poderia comprar passagens para chegar aí mais cedo, na sexta-feira. Seria uma boa?

    Obrigado!

    DeRose |

    Querido, venha mais cedo mesmo, ainda que não façamos nada de especial. Porque especial é a nossa proximidade. Só estar juntos já é uma gratificação para mim. E sempre poderemos inventar alguma coisa. Beijão do seu amigo que muito o admira.

    Heduan |

    Então fechado, Dê.

    Chego agora nesta sexta-feira, dia 11, em congonhas às 15h e acredito que por volta das 16h esteja aí.
    beijão.

    DeRose |

    Muito bem! Boa viagem. Estou te esperando de braços abertos.

  24. Autor: vivianesantos

    Mestre, tem uma foto que eu gostou muito e gostaria de mostrar para você. Talvez você goste também. É de um tal perfume super especial…

    Um super abraço.

    http://www.flickr.com/photos/brru/3877993405/

    DeRose |

    Que coisa mais linda! De quem foi a ideia? Posso usar? Beijo.

    DeRose |

    Posso conseguir essa foto em alta resolução?

  25. Autor: Fernanda

    Olá querido Mestre

    Existem pessoas que colocam o bá-guá entre o teto e a moldura da porta de entrada…. vou colocar um quadrinho do ashtánga yantra…
    beijo
    Fernanda

    DeRose |

    Isso mesmo!

  26. http://ser-swasthya.blogspot.com/2009/09/boas-maneiras-minha-maneira.html
    Oi Mestre! Aqui vai o meu texto das boas maneiras, à minha maneira. Um beijo muito carinho cheio de gratidão

    Boas maneiras, à minha maneira, por Pimenta Azul
    1 – responder a emails, quando estes colocam uma questão. O mesmo é aplicado no caso de sms, desde que o outro tenha mensagens grátis. No caso de emails que tens de reencaminhar ou então acontece-te algo de grave deve-se evitar a propagação da praga/ vírus;
    2 – sorrir. Sorrir sempre, para os amigos, familiares e até desconhecidos. Ficar em baixo astral e contagiar os outros com essa energia negativa é falta de ética e de inteligência;
    3 – aceitar convites dos amigos. Se eles nos convidaram é porque gostam de estar connosco. Se recusamos é porque assumimos que não queremos estar com eles… Lei universal de Egrégora. Serão aceites justificações reais, sinceras, verdadeiras, mas nunca desculpa esfarrapadas ou mentiras, por não sabermos dizer “não”;
    4 – expressar-se com naturalidade de qualquer forma de arte. O limite da censura está na cabeça de cada um. Mas quem está mal, muda-se. Manifestações de arte são gritos de alguém que se quer fazer ouvir ou simplesmente que expressar algo que está dentro de si. Podem ser válidas palavras dum poema, cores numa tela, sons de uma música ou movimentos de uma dança. Mas é totalmente reprovável se essas violentam a integridade física de outros, particularmente de animais… (sem comentários)…
    5 – ser livre. Ser principalmente capaz de tomar decisões de acordo com as suas motivações e vontades. Com disciplina, consciência, bom-senso, para que essa liberdade não se torne fruto de discórdia, ou motivo para chocar outros menos ou mais sensíveis a essa forma de estar / de ser;
    6 – ser feliz. É urgente, pois se não o somos nesta vida, dificilmente o seremos noutra. Afinal ainda não há certeza de termos mais que uma vida. Há que a viver muito bem!;
    7 – cuidar do planeta. Se queremos um habitat para morar ainda mais uns séculos, há que cuidar melhor desta Terra. Consciência ambiental é fundamental. Mudar alguns hábitos por vezes reflectem-se em grande contributo para diminuirmos o nosso impacto nocivo, e esclarecer, alertar os outros (amigos, familiares, colegas de trabalho, etc.);
    8 – cuidar de si mesmo. Este item vem de encontro a uma necessidade de o nosso templo estar bem cuidado. Sem querer repetir-me, pois nos anteriores já dei algumas dicas para termos mais qualidade de vida, o cuidado com a alimentação, a adopção de comportamentos saudáveis, o descanso eficaz (o suficiente para cada um), a atitude positiva e amar-se a si mesmo, parecem-me ser os mais importantes para prolongar esta nossa passagem por aqui, com mais saúde, com mais interesse e dando um contributo positivo. Vamos viver até aos 150 com alegria, saúde, lucidez e independência;
    9 – ser útil, ser prestável, ajudar o próximo. Talvez um dia também precise dessa ajuda, mas se não assumiu esse papel de contribuir para facilitar a vida do outro, talvez não lhe surgirão oportunidades de ser auxiliado quando mais precisar…;
    10 – comunique, informe-se, leia, partilhe, aprenda e ensine. Ajude a própria espécie humana a ter uma desenvolvimento e evolução mais positivo;
    11 – ame e deixe-se ser amado. Não apenas por pessoas, mas um amor incondicional que transcende e é capaz de mover qualquer obstáculo;
    12 – escolher, priorizar, decidir, focar, evoluir. A formula é simples: Método DeRose. Está lá tudo. Expanda a sua consciência.

  27. Autor: Franco

    Hola mestre DeRose:

    … La medalla con el ashtánga yantra y la fotografía de DeRose (que he empezado a colocar debajo de mi almohada todas las noches antes de dormir)… para protegernos cuando nos encontramos desprevenidos soñando.

    A.

    F.

  28. Autor: Leilane Lobo

    Carrego meu escudo ao pescoço (medalha) e no ombro (tattoo)!
    =D

  29. Autor: DeRose

    Estimado amigo.

    Conforme você leu no post sobre o ashtánga yantra, ele é símbolo de proteção. Ele defende! Não existe nenhum perigo em utilizá-lo, a não ser que a pessoa que o estiver utilizando fale contra a egrégora que o ashtánga yantra protege (o SwáSthya, o DeRose, os instrutores, a estrutura, o grupo). Aconselhe o seu amigo a estudar mais sobre a egrégora protegida pelo ashtánga yantra. Há vários livros em espanhol e vai ser lançado em 2013 na Argentina o mais importante de todos: “Quando es preciso Ser Fuerte”.

Deixe uma resposta

Equipe de Desenvolvimento:

Daniel Cambría   |   Coordenação Geral http://www.facebook.com/danielcambria

Tiago Pimentel   |   Layout & Identidade Visual https://www.facebook.com/tiagopimentel http://www.flickr.com/designinabox

Alex William   |   Programação Visual (Front End) http://www.facebook.com/alex.brasileiro http://www.artinblog.com

Douglas Gonzalez   |   Programação Back End http://www.facebook.com/douglas.s.gonzalez

Visite o Office em facebook.com/officemetododerose