terça-feira, 30 de agosto de 2016 | Autor:

“O Rei Lear, tarde à noite, nos rochedos perguntou ao cego Conde de Gloucester: “Como vês o mundo?”
E o cego respondeu-lhe: “Eu vejo-o, sentindo-o!”

Não deveríamos todos?

Os animais devem sair do cardápio, porque hoje eles gritam de terror nos matadouros e nas gaiolas. Vis e ignóbeis campos de concentração de desespero.

Eu ouvi os gritos do meu moribundo pai quando o seu corpo foi destruído pelo câncer que o matou. E percebi que tinha ouvido esses gritos antes:

Nos matadouros, onde os olhos são furados e tendões são cortados, nos navios de gado para o Médio Oriente, na mãe baleia moribunda, quando um arpão explode no seu cérebro e ela chama a sua cria! Os seus gritos eram os gritos do meu pai.

Descobri que quando sofremos, sofremos como iguais.

E na sua capacidade de sofrimento, um cão é um porco, é um urso, … é um rapaz!

A carne é hoje o novo amianto – mais letal do que o tabaco!

O dióxido de carbono, o metano, e o óxido nitroso da indústria de gado de corte estão matando os nossos oceanos com zonas mortas ácidas e hipóxicas! 90% do peixe pequeno é triturado para servir de alimento ao gado! As vacas vegetarianas são, atualmente, o maior predador dos oceanos!

Os oceanos estão morrendo neste momento! Em 2048, todas as zonas de pesca estarão mortas: os pulmões e o coração da Terra! Bilhões de pintinhos são triturados vivos, apenas por serem machos!

Até a atualidade, viveram apenas 100 bilhões de pessoas; hoje, vivem 7 bilhões. E nós torturamos e matamos 2 bilhões de animais todas as semanas.

10.000 espécies desaparecem do planeta a cada ano devido à ação de uma única espécie. Estamos agora perante a 6ª extinção em massa da história cosmológica. Se algum outro organismo fizesse isto, um biólogo diria tratar-se de um vírus. É um crime contra a humanidade de proporções inimagináveis.

Mas felizmente, o mundo está mudando:

Há 10 anos, o Twitter era a palavra para o canto de um pássaro, www era um teclado preso, a Nuvem estava no céu, 4g era um local de estacionamento, Google era um arroto de um bebê, Skype era um erro tipográfico e a Al-qaeda era o nome do meu encanador.

Vitor Hugo disse: “Não existe nada mais poderoso do que uma ideia no tempo certo”.

Os direitos dos animais são hoje o maior assunto de Justiça Social desde a abolição da escravatura.

Sabiam que existem no mundo mais de 600 milhões de vegetarianos? Isso é mais do que os E.U.A., a Inglaterra, a França, a Alemanha, a Espanha, a Itália, o Canadá, a Austrália e a Nova Zelândia, juntos! Se nós fôssemos uma nação, seríamos maiores do que os 27 países da União Européia!! Apesar desta enorme pegada demográfica, ainda nos tornam imperceptíveis pelas vozes estridentes dos cartéis de morte e caça que acreditam que a violência é a resposta, quando esta nem sequer deveria ser a pergunta!

A carne mata animais, mata-nos a nós e está matando as nossas economias:

A Medicare (Plano de saúde americano) já levou à falência os E.U.A.: eles necessitam de US$ 8 trilhões de investimento em títulos, só para pagarem os juros. E eles têm precisamente zero! Eles poderiam fechar todas as escolas, o exército, a marinha, a força aérea, a proteção civil, os Marines, o FBI, a CIA, e ainda assim não teriam dinheiro para pagar as suas contas no médico!

Cornell e Harvard dizem que a quantidade ótima de carne numa dieta saudável é precisamente ZERO!

Como sabem, a água é o novo petróleo. Em breve, as nações vão iniciar guerras por ela.

Aquedutos subterrâneos que demoraram milhões de anos enchendo estão agora secos.

São necessários 50.000 litros de água para produzir 1 quilo de carne.

Atualmente, 1 bilhão de pessoas estão famintas, 20 milhões irão morrer de ma nutrição. Ao diminuir o consumo de carne em 10%, é possível alimentar 100 milhões de pessoas. Eliminando a carne, eliminar-se-á para sempre a fome.

Se todos tivéssemos uma dieta ocidental, seria necessário 2 planetas para nos alimentar: Nós só temos 1 planeta, e ele está morrendo!

Emissões de gases de efeito estufa provenientes do gado de corte são 50% superiores dos que são emitidos pelos transportes: aviões, comboios, caminhões, carros e barcos.

Quando viajo pelo mundo vejo os países pobres vendendo os seus grãos ao Ocidente, enquanto que as suas crianças morrem de fome nos seus braços. E o Ocidente dá os grãos ao seu gado de corte para que nós possamos comer bife?! Sou eu o único que vê isto como um crime? Acreditem em mim: cada pedaço de carne que comemos é uma bofetada no rosto manchado de lágrimas de uma criança com fome! Quando eu olhar para os seus olhos, devo permanecer em silêncio?

A Terra pode produzir o suficiente para alimentar as necessidades de todos, mas não o suficiente para alimentar a ganância de todos!

Estamos enfrentando uma tempestade perfeita:

Se qualquer nação tivesse desenvolvido armas que pudessem causar tais estragos no planeta, seria lançada uma iniciativa militar e eles seriam bombardeados de volta para a Era de Bronze!

Mas não se trata de uma situação que ameaça a paz mundial, é uma indústria! E as boas notícias são que não precisamos bombardeá-los! Podemos apenas deixar de comprar!

George Bush estava errado: o eixo do mal não atravessa o Iraque, o Irã ou a Coreia do Norte. Ele atravessa as nossas mesas! As armas de destruição em massa são as nossas facas e garfos!

A nossa proposta é o canivete suíço do futuro: ele resolve os nossos problemas ambientais, de água, de saúde e acaba com a crueldade de vez!

A idade da Pedra não acabou por terem acabado as pedras! Esta horrível e cruel indústria terminará porque se acabaram as desculpas!

A carne é como as moedas de 1 e 2 centavos: custam mais para fazer, do que o que realmente valem. E eu venho do campo: os agricultores são os que têm mais a ganhar! A Agricultura não terminará, mas florescerá. Apenas a linha de produção é que sofrerá alterações. Os agricultores ganhariam tanto dinheiro que nem se incomodariam em contá-lo. E eu seria o primeiro a aplaudi-los!

Os governos gostariam de nós. Novas indústrias nasceriam e prosperariam. Os prêmios dos seguros de saúde seriam reduzidos. As listas de espera de hospitais desapareceriam.

Puxa „Seriamos tão saudáveis que teríamos que matar alguém para inaugurar um cemitério.” Assim, hoje à noite, eu tenho dois desafios para a oposição:

1. A carne causa um amplo leque de cânceres e doenças cardíacas. Será que eles podem nomear uma doença causada por uma dieta vegetariana?

2. Eu estou financiando a Trilogia dos Terráqueos. Se a oposição está tão segura dos seus argumentos, eu os desafio a enviarem um DVD dos Terráqueos a todos os seus colegas e clientes! EU OS DESAFIO!

Os animais não são apenas outra espécie: eles são outra nação! E nós os assassinamos à nossa vontade.

O mapa da paz está desenhado num cardápio. A paz não é apenas a ausência da guerra: é a presença da justiça.

A justiça tem que ser cega diante da raça, cor, religião ou espécie. Se ela não for cega, ela será uma arma de terror. E hoje à noite há terror inimaginável nesses horríveis Guantanamos que nós chamamos de fábricas de animais ou matadouros.

Acreditem em mim: se os matadouros tivessem paredes de vidro, nós não estaríamos tendo este debate agora!

Eu acredito que outro mundo é possível.

E numa noite tranqüila, eu posso ouvi-lo respirar.

Vamos retirar os animais do cardápio e destas câmaras de tortura.

Por favor, votem hoje por aqueles que não têm voz.

Obrigado.

– Philip Wollen”

youtu.be/Ge0rY0fhp8A

Acesse aqui o vídeo do discurso de Philip Wollen em inglês, no Festival de Melbourne de Alimentos e Vinho, do The Age, da cidade de Melbourne e da ABC, no Centro de Ética de St. James, do The Wheeler Center:
youtu.be/uQCe4qEexjc

Equipe de Desenvolvimento:

Daniel Cambría   |   Coordenação Geral https://www.facebook.com/danielcambria

Tiago Pimentel   |   Layout & Identidade Visual https://www.facebook.com/tiagopimentel https://www.flickr.com/designinabox

Alex William   |   Programação Visual (Front End) https://www.facebook.com/alex.brasileiro https://www.artinblog.com

Douglas Gonzalez   |   Programação Back End https://www.facebook.com/douglas.s.gonzalez

Visite o Office em facebook.com/officemetododerose